Costumes Bíblicos: Apocalipse - Parte B - As 7 Igrejas da Ásia

Aprenda Hebraico Online

Apocalipse - Parte B - As 7 Igrejas da Ásia


ÁSIA
Um mensageiro que viesse da ilha de Patmos, enviado por João, teria ido de barco até Éfeso e, a partir daí, seguido uma rota circular. As sete igrejas (Ap 2--3) são listadas na ordem em que teriam sido visitadas.



ÉFESO Durante a sua terceira viagem missionária, Paulo trabalhou por dois anos em Éfeso, a capital da província romana da Ásia. Sua carta aos Efésios se dirige acima de tudo aos cristãos da localidade. Muitas escavações foram feitas no local e quem visita a cidade hoje em dia pode avistar a impressionante Biblioteca de Celso, que fica no início da rua principal. Veja "A cidade de Éfeso" e At 19.



Esmirna
ESMIRNA - Hoje esta cidade se chama Izmir, e é um movimentado porto na costa oeste da Turquia. As mais importantes ruínas que remontam ao período romano são as do fórum. Foi em Esmirna que já idoso bispo Policarpo, por volta de 155 d.C., se recusou a negar Cristo e acabou sendo martirizado.

FILADÉLFIA - Filadélfia era uma pequena cidade situada junto a um grande e fértil vale, próprio para agricultura. Hoje, a cidade de Alacehir ainda vive da agricultura. A promessa de fazer do vencedor uma "coluna no santuário de do meu Deus" pode ser uma referência ao templo que ficava sobre o monte, atrás da cidade.

TIATI RA - Este pólo comercial, que ficava junto à estrada que levava ao Oriente, não passa hoje de uma modesta aldeia, chamada Akhisar. A carta mencionada "objetos de barro", e é possível que a indústria cerâmica tenha florescido no local. Outro produto de destaque era a púrpura. Lídia, que recebeu Paulo em sua casa, em Filipos (At 16.14), vinha de Tiatira e era vendedora de púrpura. É possível que ela tenha voltado para casa, ajudando a organizar a igreja no local. Havia, porém, em Tiatira uma mulher bem diferente de Lídia. Estava afastando os membros da igreja da fé verdadeira e levando-os para o mau caminho. Por causa de sua influência perniciosa e pela semelhança com a rainha que aparece no AT, foi apelidada de "Jezabel".








PÉRGAMO - As ruínas da cidade antiga ficam sobre a acrópole, bem acima do nível da moderna Bérgama. O "trono de Satanás" (citado na carta) pode ser uma referência ao altar dedicado a Zeus, que aparece na foto. Pérgamo era, também, um centro do culto ao Imperador. Além disso, atraía muitos visitantes que vinham em busca do tratamento médico ligado ao templo de Esculápio, o deus da cura. Veja "O culto ao Imperador e o Apocalipse" e "Governo romano, cultura grega".













Sardes
SARDES - Sardes havia sido capital do antigo reino da Lídia. Proverbial e lendária era a riqueza de Creso, rei de Sardes ("tão rico quanto Creso"). Depois disso os gregos colonizaram a região. Colunas de um grande templo grego ainda são vistas no local. O ginásio foi reconstruído. E os arqueólogos ficaram surpresos com a descoberta da antiga sinagoga que aparece na foto.



LAODICÉIA - Esta era uma próspera cidade nas proximidades de Hierápolis e Colossos, no vale do rio Lico. A carta reflete detalhes típicos da região. A lã branca e o colorido eram produzidos em Laodicéia. Também era um centro bancário. "Morno" é uma referência à temperatura da água, que era trazida de Hierápolis. A cidade de Laodiceia não tinha abastecimento próprio de água. Esta era canalizada da vizinha Hierápolis, que tinha fontes de águas termais. Assim,a água de Laodiceia era morna, e João aplica esta imagem à igreja da cidade.
Banhistas nas águas mornas da antiga cidade de Hierápolis. 











DESTAQUE NO SITE

INTRODUÇÃO AO INFERNO

Por que o inferno existe? A justiça de Deus exige um inferno . Além de afirmações diretas, as Escrituras oferecem motivos para a existê...

MAIS ACESSADOS