Costumes Bíblicos: A VOZ DE JESUS

Israel Institute of Biblical Studies

A VOZ DE JESUS

CristoA VOZ DE JESUS
A voz do Salvador! Uma descrição antecipada dela já havia sido feita pelo profeta Isaías na célebre profecia: Eis aqui o meu Servo, a quem sustenho, o meu Eleito, em quem se compraz a minha alma; pus o meu Espírito sobre ele; juízo produzirá entre os gentios. Não clamará, não se exaltará, nem fará ouvir a sua voz na praça (Is 42.1,2). Sua voz, era, pois, habitualmente doce e modesta, como ele mesmo, mas, quando chegava a ocasião, ela se tornava suficientemente sonora para que seus numerosos ouvintes pudessem ouvir os ensinamentos do Mestre (Mt 5.1-2; Mc 4.1-3).
Bem-aventurados foram os ouvidos que escutaram aquela voz quando ele proclamava as bem-aventuranças do reino dos céus (Mt 5.3-12), quando pronunciava aquele sublime convite: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei (Mt 11.28), ou quando proferiu o sermão de despedida (Jo 13-16) e a oração sacerdotal (Jo 17)!
Como instrumento harmonioso e dócil, Jesus sabia usar a sua voz de acordo com as situações e reproduzir todas as impressões de sua alma. Sua voz era firme e severa, quando Jesus se via obrigado a fazer uma reprovação (Mt 4.4,7,10; 16.1-4,23) ou dar uma ordem cujo cumprimento exigia um especial empenho (Mc 1.25,43; 4.39). Mostrava-se terrível ao pronunciar uma advertência (Mt 23) ou um anátema (Mt 25.41); irônica para responder a uma provocação (Mt 4.4-10; 21.27; Mc 3.17; Lc 13.15-16,32); alegre para chamar à existência um milagre (Mc 5.41; Lc 7.14; Jo 11.43), exortativa para repreender (Mt 11.20; Mc 10.23-25; Jo 13.27) ou terna para acolher (Mt 25.34-40; Jo 19.26-27). Conforme as circunstâncias, seu tom e sua entonação mudavam.
Contudo, ainda que pudéssemos ouvir a voz amorosa do Salvador, não ficaria satisfeita a nossa curiosidade. Nós desejaríamos contemplar o seu rosto, conhecer ao menos um retrato autêntico dele, ter em mente uma imagem exata de sua fisionomia. Mas é necessário renunciar aqui essa tão grande vontade. Só no céu nos será concedido ver Jesus face a face e conhecer sua fisionomia sagrada, porém já transfigurada e com as marcas de sua crucificação para sempre. Além disso, nem os evangelhos, nem demais livros do Novo Testamento, nem os escritores eclesiásticos mais antigos nos transmitiram informações sobre a aparência física de Jesus. Exceto, por uma carta escrita pelo Governador da Judeia, Publios Lentulus ao Imperador César Augusto, que comprovada sua autenticidade, tornou-se, fora da Bíblia, o documento mais importante sobre a pessoa do Senhor Jesus. (Veja aqui: COMO ERA A PESSOA DE JESUS e também: O NASCIMENTO VIRGINAL)

DESTAQUE NO SITE

JESUS numa sociedade pluralista

Na Palestina do tempo de Jesus, a sociedade era diversificada, mais ou menos como a nossa. Em Cesaréia de Filipe, onde Pedro confe...

MAIS ACESSADOS