COSTUMES BÍBLICOS: fevereiro 2016


AVIVAMENTO E SANTIDADE

AVIVAMENTO
Profeta: A falta dele corresponde à ausência de avivamento. É necessário um que receba a Palavra de Deus e que tenha coragem diante dos poderosos deste mundo e autoridade sobre o povo: 1Rs 18.22.
Altar: é uma palavra associada à toda a Escritura. Na situação relatada no texto de 1Rs 18, ele foi construído com 12 pedras, o que representa a união e a colaboração dos 12 apóstolos. Para que haja avivamento, o altar precisa ser reparado e não pode estar contaminado: 1Rs 18.31-33.
Cântaro: Elias enfrentou um grande desafio: conseguir cântaros de água em tempo de grave crise de seca. Estes 4 cântaros podem simbolizar a gratidão, a adoração, a fé e a esperança: 1Rs 18.34,35.
Mão: Precisamos da mão que vem de cima. Ela é a mão que criou o homem, que fez milagres no Egito e que foi pedida pelos apóstolos: 1Rs 18.44; At 4.31.
Conclusão: quando estas 4 chaves foram utilizadas, caiu abundante chuva sobre a terra.
Todo verdadeiro avivamento tem a marca da SANTIDADE: Is 11.9; Jl 2.1; 1Pe 1.16.
Biblicamente, santidade é uma separação, uma entrega total a Deus: Ap 22.11.
Santidade nunca foi nem será a escravidão a costumes e sistemas, ou a regras e preceitos, mas a oferta integral de um filho que decide lançar-se nos braços do Pai: Hb 3.2.
A falta de santidade que se nota hoje na Igreja de Cristo é resultado da falta de humilhação. Muitos se esquecem do que é dito em 2Cr 7.14. Volte ao princípio deste versículo: se o meu povo... se humilhar...
Como declarou James Burns, "avivamento significa humilhação, um reconhecimento de nossas falhas, um coração aberto para confessar, uma decisão de abandonar a vida de egoísmo e a negligência da cruz e, finalmente, a volta para uma vida de real renúncia, de permanente consagração".

Alguns efeitos do avivamento:

Ele nos deixa cheios de apetite pela Palavra: Sl 119; Hb 3.2.
Ele nos torna submissos ao senhorio de Cristo: Gl 2.20.
Ele nos cria uma solidariedade pelo evangelismo: At 1.8; 2Co 2.14,15.
Ele nos torna sensíveis à atuação do Espírito Santo: Sl 42.2; At 2.38.

Resultados do avivamento:

Nova obediência.
Novas iniciativas.
Nova direção.
Nova determinação.
Nova atmosfera espiritual.
Nova ousadia.
Referência bíblica: At 2

Avivamento produz sinais

A Palavra de Deus crescia: At 11.19.
O número dos discípulos se multiplicava: At 6.9,10.
Grande parte dos sacerdotes obedecia a fé: At 6.5.

CONSTRUINDO UM TEMPLO DOS HOMENS (*EXTRA-BÍBLICO)

Este é um trecho de um dos pergaminhos de Qumran, escrito por um membro da comunidade de judeus que optou por se isolar no deserto em frente ao Mar Morto. O texto pertence ao começo do primeiro século EC e fala da compreensão da comunidade sobre a verdadeira morada de Deus. O pergaminho fala de Deus construindo um “templo dos homens” (מקדש אדם) que não pode ser destruído ou contaminado por estrangeiros. Considere isso como paralelo à idéia do NT de o templo ser feito de seres humanos (1 Cor 3:16, Ef 2:21). A passagem maior é um Midrash em 2 Sam 7 e Sl 1, que fala a tenda caída de Davi e a promessa da semente, o próprio Messias.
1 [um] inimigo mais [o ferirá], 2 Sam 7:10 [nem] um filho da iniqüidade [o afligirá] novamente [como antes]. Desde o dia em que 2 [designei juízes] sobre o meu povo, Israel ». Isto (refere-se) à casa que [ele estabelecerá] para [ele] nos últimos dias, como está escrito no livro de 3 [Moisés: Êx 15: 17–18 «O templo de] YHWH suas mãos estarão [ a] abençoando. YHWH reinará para todo o sempre ». Isto (refere-se) à casa na qual nunca entrará4 [... para sempre] um amonita, um moabita, ou um bastardo, ou um estrangeiro, ou um prosélito, nunca, porque seus santos estão lá.
5 «Y [HW] H [reinará para sempre]». Ele aparecerá sobre isso para sempre; os estrangeiros não devem mais desperdiçá-lo como eles destruíram, no passado, 6 o templo de Israel por causa de seus pecados. E ele ordenou que construísse para si um templo do homem, para lhe oferecer 7 obras de ação de graças diante dele. E quanto ao que ele disse a Davi: 2 Sm 7:11 «Eu te darei [descanso] de todos os seus inimigos»: (refere-se a isso) que ele obterá para eles descanso de um [ll] (Tradução do 4T174 Martı́nez e Tigchelaar)
O texto em [] é uma reconstrução e está ausente no pergaminho original.
(*Texto Por Pinchas Shir publicado originalmente em Israel Bible Weekly - Editado por Costumes Bíblicos)

A origem das nações

A ORIGEM DAS NAÇÕES
O mundo antigo era então colonizado pelos descendentes dos três filhos de Noé.
1. Os descendentes de Jafé (Gn 10.2-5).
Alguns de seus descendentes e os povos que eles teriam fundado seriam:
Gomer (Alemanha).
Magogue, Tubal e Meseque (Rússia).
Madai (Pérsia).
Javã (Grécia).
Tiras (Itália).
Togarma (Armênia).
Társis (Espanha).
Quitim (Chipre).
2. Os descendentes de Cam (Gn 10.6-20).
Alguns de seus descendentes e os povos que eles teriam fundado seriam:
Cuxe (Etiópia).
Mizraim (Egito).
Pute (África).
Canaã (os cananeus da Palestina).
Ninrode (Babilônia e Assíria).
Sidom (Fenícia).
Hete (os hititas).
Jebus (os jebuseus, ocupantes de Jerusalém antes do reinado de Davi).
Casluim (os filisteus).
Sin (possível fundador dos povos asiáticos da China, Japão, Índia etc.).
3. Os descendentes de Sem (Gn 10.21-31; 11.10-32).
Por intermédio de Abraão, Isaque e Jacó: a nação israelita.
Por intermédio de Abraão, Ismael e Esaú: os países árabes do Oriente Médio.
O antropólogo Arthur Custance escreve:
Assim, concluímos que, da família de Noé, originaram-se todos os povos do mundo, pré-históricos e históricos. Os eventos descritos relativos a Gênesis 6--10 e particularmente as afirmações proféticas do próprio Noé em Gênesis 9.25-28, com respeito ao futuro de seus - Sem, Cam e Jafé -, articulam-se conjuntamente para prover-nos a descrição mais razoável da primeira história da humanidade, uma história que, corretamente compreendida, não requer de forma alguma que acreditemos ser o homem moderno começado com a estatura de um símio e que só alcançou a condição civilizada depois de um longo percurso evolucionário. Pelo contrário, ela mostra-nos que esse homem teve um começo certo por intermédio de uma única família, que espalhou por uma terra não povoada o legado acumulado do mundo antes do dilúvio. (Genesis and Early Man.p.56).

O SIGNIFICADO DO NOME DE NOÉ (*CURIOSIDADES DO HEBRAICO BÍBLICO)

Os significados dos nomes hebraicos da Bíblia podem revelar aspectos do caráter ou da vontade de Deus, destacar verdades teológicas importantes e fornecer informações sobre a narrativa bíblica. Os leitores hebraicos originais das Escrituras teriam notado que o nome de Noé tanto prevê o plano de salvação do Senhor contra o dilúvio, como também enfatiza o desejo divino de os humanos descansarem na segurança de Deus.
Segundo o Gênesis, embora a grande maioria da humanidade tenha se tornado extremamente iníqua, "Noé encontrou graça aos olhos do Senhor" (6: 8). Em hebraico, o nome “Noé” ( ach ; Noach ) vem de uma palavra que significa “descansar” ( נוּחַ ; nuach ). Assim, mesmo antes de lermos sobre Noé construindo uma arca para escapar de um dilúvio vindouro, o nome de Noé prenuncia o fato de que Deus usará a arca para salvá-lo. Após o dilúvio, o texto diz: "No final de 150 dias as águas haviam diminuído e, no sétimo mês, no décimo sétimo dia do mês, a arca parou ( ּחַוּחַ ; nuach ) nas montanhas de Ararat" (Gênesis 8: 4).Na medida em que o nome de Noé significa "descanso" e a arca "descansa" após o dilúvio, o autor bíblico fornece um jogo de palavras em hebraico que ressalta a capacidade de Deus de fornecer Noé e sua família um descanso salvífico.
O descanso da arca no “sétimo mês” lembra o descanso de Deus na conclusão da criação e a instituição do sábado no sétimo dia : “Seis dias você trabalhará e fará todo o seu trabalho, mas o sétimo dia é um sábado para o Senhor teu Deus Pois em seis dias o Senhor fez os céus e a terra, o mar e tudo o que havia neles, e descansou ( ּחַוּחַ ; nuach ) no sétimo dia. ”(Êx 20: 9, 11). O nome de Noé reafirma o descanso inicial de Deus na criação - a base do mandamento de Deus para o descanso de Israel - e oferece um vislumbre de como Deus trará a salvação da destruição quando a arca de Noé encontrar seu descanso final.
(*Este texto é parte de um artigo publicado originalmente por  Dr. Nicholas J. Schaser em Israel Bible Weekly - Editado aqui por Costumes Bíblicos)

Postagem em destaque

GOG E MAGOG - ESCATOLOGIA JUDAICA

A Garganta de Darial antes de 1906. FOTO:   As  Portas de Alexandre  foram uma barreira lendária construída por Alexandre, o Grande no Cáuca...