Costumes Bíblicos: JESUS e o dinheiro

Israel Institute of Biblical Studies

JESUS e o dinheiro

denário
Jesus e o dinheiro
Cerca de metade das parábolas de Jesus envolvem dinheiro de alguma forma. Isto reflete a importância do dinheiro e dos negócios para os ouvintes de Jesus. A Palestina, principalmente a baixa Galiléia, era uma importante rota comercial e também um importante centro produtor de alimentos e outros bens.
Exportação e importação
A Palestina exportava verduras, grãos, óleo de oliva, junco para fazer cordas, betume e asfalto do mar Morto, e bálsamo. A Palestina era praticamente a única fornecedora de bálsamo, que era usado para remédios e especiarias. O rendimento era tão importante que Herodes construiu grandes fortificações para proteger a rota do bálsamo. Outro importante produto de exportação era o peixe salgado, que também aparecia com frequência na mesa da população local.
As importações incluíam cerveja da Babilônia e do Egito, queijo da Bitínia, cavala da Espanha, vinhos e jumentos da Lídia, púrpura de Tiro, jóias, pergaminho e papiro do Egito.
Empresas familiares
A maioria das famílias na Galiléia ainda cultivava as suas próprias terras, e fazia pessoalmente a venda da produção.Muitas famílias se especializavam em determinados negócios.
Pescar, por exemplo, era um grande negócio, de forma que mesmo uma pequena firma como a da família de João e Tiago tinha os seus empregados (Mc 1.20).
Às vezes, uma aldeia produzia um único produto que era, então, distribuído numa área maior. As vilas de Kefer Hanania e Shikhin, onde se produzia cerâmica, abasteciam toda a região da Galiléia.
Moedas
Devido à grande variedade de moedas, os cambistas tinham um papel importante a desempenhar no cenário econômico da Palestina. No caso das grandes cidades, cada uma cunhava as suas próprias moedas, e as moedas de uma cidade não tinham exatamente o mesmo valor das moedas de outra cidade .
Na Palestina, a moeda padrão era o dinheiro ou as moedas cunhadas em Tiro. No Templo de Jerusalém só eram aceitos pagamentos em moeda tíria, provavelmente porque, numa comparação com outras moedas, as de Tiro tinham um percentual maior de metal precioso.
Impostos
Todos precisavam de moedas para comprar bens que não produziam e pagar impostos. Entre os impostos estavam o imposto imperial romano, impostos para a administração local e o imposto do Templo. Além disso, havia os dízimos religiosos que se destinavam aos pobres e à sinagoga, e um "segundo" dízimo que tinha que ser pago em Jerusalém durante as festas religiosas.
Uma das moedas mais comuns era o denário de prata, que era o salário pago ao trabalhador rural por um dia de trabalho, e que trazia uma efígie ou imagem de Tibério César (veja Mt 22.19-21).
Em seus ensinamentos, Jesus tratou de fazer advertências contra os perigos do dinheiro, mas ele não se recusou a fazer uso de moedas. Ele pagou o seu imposto do Templo (Mt 17.24-27) e incentivou o pagamento de impostos para autoridades seculares (Mt 22.19-22). E, no grupo de seus seguidores, o único cargo mencionado é o de tesoureiro (Jo 12.6).

DESTAQUE NO SITE

JESUS numa sociedade pluralista

Na Palestina do tempo de Jesus, a sociedade era diversificada, mais ou menos como a nossa. Em Cesaréia de Filipe, onde Pedro confe...

MAIS ACESSADOS