Costumes Bíblicos: A VISÃO DOS OSSOS SECOS

Israel Institute of Biblical Studies

A VISÃO DOS OSSOS SECOS

Qual é o significado profético da visão dos ossos secos de Ezequiel? (Ez 37)
Ezequiel é transportado por Deus para um vale cheio de ossos humanos e é instruído a profetizar que eles vivam novamente. De repente, os ossos se juntam. Depois, músculo, carne e pele formam-se sobre os ossos. Deus, então, explica o significado dessa incrível visão a Ezequiel (Ez 37.11-14).
Dessa maneira, nos últimos dias, Deus reunirá, restaurará e regenerará seu antigo povo, Israel! O começo desa reunião futura foi visto no dia 14 de maio de 1948, quando Israel tornou-se uma nação novamente!
Até hoje, vemos o início dessa futura reunião israelita. A história revela essa tendência: em 1882, havia 25 mil judeus na Palestina aproximadamente. Em 1900, havia 50 mil. Em 1922, havia 84 mil. Em 1931 havia 175 mil aproximadamente. Hoje, há 4 milhões de judeus na antiga Palestina aproximadamente. Portanto, o número de judeus aumentou 150 vezes nos últimos 100 anos.
Eles foram reunidos de diversos países. Duas passagens extras apresentam esse retorno judeu dos últimos dias (Is 43.5,6; Ez 34.11-13).
Em Jerusalem in Prophecy, um dos melhores livros escritos sobre esse assunto, o estudioso hebreu Dr. Randall Price diz que Israel será restaurada em dois estágios:
A famosa profecia de Ezequiel sobre o vale de ossos secos voltando à vida ilustra as duas fases da restauração de Israel. Em Ezequiel 37.1-4, a visão da ressurreição de um cemitério retrata o retorno nacional e a regeneração de toda a casa de Israel (v.11). A visão mostra, primeiramente, Israel sendo restaurada fisicamente (ossos, carne, pele), mas morta espiritualmente (v.8). Então, os quatro ventos (referência ao Espírito, veja Jo 3.8) sopram sobre física de Israel e lhe dão vida nova (v.9,10).
[...]
Outras três profecias em Ezequiel revelam o processo de dois estágios da redenção dos judeus. Elas aparecem, a seguir, com o título Estágio I: Reunião física da terra e Estágio II: Restauração espiritual do Senhor.
Ezequiel 11.17-19
Estágio I: Hei de ajuntar-vos do meio dos povos, e vos recolherei das terras para onde fostes lançados, e vos darei a terra de Israel (v.17).
Estágio II: E virão ali e tirarão dela todas as suas coisas detestáveis e todas as suas abominações. E lhe darei um mesmo coração, e um espírito novo porei dentro deles; e tirarei da sua carne o coração de pedra e lhes darei um coração de carne (v.18,19).
Ezequiel 36.24-27
Estágio I: E vos tomarei dentre as nações, e vos congregarei de todos os países, e vos trarei para a vossa terra (v.24).
Estágio II: Então, espalharei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos purificarei. E vos darei um coração novo e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei  o coração de pedra da vossa carne e vos darei um coração de carne. E porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis (v.25-27).
Ezequiel 37.21,23
Estágio I: Eis que eu tomarei os filhos de Israel de entre as nações para onde eles foram, e os congregarei de todas as partes, e os levarei à sua terra (v.21).
Estágio II: E nunca mais se contaminarão com os seus ídolos, nem com as suas abominações, nem com as suas prevaricações; e os livrarei de todos os lugares de sua residência em que pecaram e os purificarei [...] (v.23). (Jerusalem in Prophecy.p.208-210)
Price faz uma ligação entre essa interpretação ao que ele vê como quatro tendências caracterizando a coalescência de Israel nos tempos modernos:
Quatro fatos acerca da profética volta para casa dos judeus devem estar em mente quando levamos em consideração a atual e a futura reunião na terra. Primeiro, a Bíblia profetiza que Israel retornará a terra em descrença. Como os judeus se arrependerão (Zc 12.10; Mt 24.30) e serão regenerados na terra (Ez 36.25), é óbvio que eles já estejam na terra em um estado de descrença. A maior parte dos israelitas de hoje é judeu e é claro que, embora os judeus religiosos acreditem em Deus, eles rejeitam Jesus (Yeshua) como seu Messias. Esse estado de descrença continuará durante o período de tribulação para a nação judaica (Is 6.9-13), apesar do fato de que, na época, assim como agora, Deus preservou um remanescente de crentes judeus para serem testemunhas do Messias (Rm 11.1-6; Ap 7.1-8).
Segundo, a Bíblia profetiza que Israel retornará a terra em estágios. Os textos proféticos indicam que a restauração é um processo, e um processo assim leva tempo para ser concluído. Embora a regeneração espiritual, para a maioria, aconteça como um evento mais elevado, a reunião física precisa de tempo para transportar e restabelecer uma população. [...]
Terceiro, a Bíblia profetiza que Israel retornará a terra por meio de perseguição (Jr 16.15,16). [...]
Esses versículos incluem a perseguição que forçará os judeus do mundo a irem para a terra durante a última metade da tribulação (Dt 4.30; Ap 12.13,17), assim como a realidade moderna do estabelecimento do estado judeu.
[...]
Quarto, a Bíblia profetiza que Israel retornará a terra para armar o cenário para os eventos do fim dos tempos. Os textos proféticos admitem um povo parcialmente reunido, agindo como um estado judeu com leis religiosas e instituições intactas (Mt 24.15-20). Todo estudioso profético que compreendeu que essas profecias se cumprirão, literalmente, esperava que os judeus retornassem a Israel e a Jerusalém a fim de fazer dela a cidade santa, novamente, para que o futuro possa se cumprir. Hoje, isso se tornou e ainda continua tornando-se uma realidade.
[...]
Quando examinamos o que os profetas bíblicos disseram sobre a reunião do povo judeu, podemos discernir duas fases ou estágios separados por um período de tempo indeterminado.
O primeiro estágio da volta para casa será da terra (geográfico) e o segundo estágio será o do Senhor (espiritual).
[...]
Várias ondas de imigração aconteceram no século 20, cada uma delas contribuindo para a crescente população de judeus asquenazes, sefárdicos, americanos, russos e etíopes. No início do século 20, a população de Jerusalém era de apenas 15 mil - sendo que apenas uma fração era formada por judeus, juntamente com um grande número de europeus e cristãos. No início do século 21, esse número subiu para 600 mil, sendo que 75% são judeus israelitas nativos. (Ibid.,p.205-207,216)


E nunca mais se contaminarão com os seus ídolos, nem com as suas abominações, nem com as suas transgressões, e os livrarei de todas as suas habitações, em que pecaram, e os purificarei. Assim eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus.
Ezequiel 37:23

DESTAQUE NO SITE

JESUS numa sociedade pluralista

Na Palestina do tempo de Jesus, a sociedade era diversificada, mais ou menos como a nossa. Em Cesaréia de Filipe, onde Pedro confe...

MAIS ACESSADOS