Costumes Bíblicos: A cidade de Éfeso

Israel Institute of Biblical Studies

CANAL DO SITE

A cidade de Éfeso

A cidade de Éfeso era um porto muito importante na foz do rio Caister, na província romana da Ásia (onde hoje fica a região oeste da Turquia). Hoje o rio está assoreado e os restos arqueológicos ficam a certa distância do mar.
Originalmente, Éfeso havia sido uma cidade grega, e um de seus principais santuários era o grande templo de Ártemis, uma das sete maravilhas do Mundo Antigo, que ficava fora do perímetro urbano. Um lendário rei Creso foi, supostamente, um benfeitor do templo, que foi queimado em 356 a.C. e subsequentemente reconstruído.
No período helenista, Éfeso fazia parte do reino dos Atalidas, que acabaria sendo entregue aos romanos, em 133 a.C. Mais tarde, a cidade veio a ser o centro administrativo da província, sobrepujando Pérgamo, a antiga capital real.
Ártemis - Diana
 para os romanos -
deusa de Éfeso antiga 
A bela fachada da Biblioteca
de Celso foi cuidadosamente
restaurada. Ela era um dos 
vários prédios magníficos
 da Éfeso antiga.
Templo de Ártemis 















A cidade como tal foi construída nas encostas dos montes Coresso e Piom. Atualmente, o que mais se destaca no local é o enorme teatro que fica de frente para o antigo porto e o mar. Construído originalmente no período helenista, esse teatro foi ampliado durante o governo de Cláudio, e tinha capacidade para 24.000 pessoas. Foi ao teatro que uma multidão furiosa arrastou dois dos companheiros de Paulo, quando os ourives causaram um tumulto por causa dos prejuízos no comércio de imagens de Ártemis (Diana, para os romanos), decorrentes da pregação de Paulo.
Perto dali ficava a ágora comercial (ou o mercado, equivalente ao fórum romano), também esta foi desenvolvida no período romano, especialmente durante o governo de Augusto.
Ao norte do teatro ficava o estádio que, aparentemente, foi desenvolvido no tempo de Nero.
Os prédios políticos da cidade ficavam na ágora superior do Estado, e nestes se incluíam salas onde o conselho e grupos menores podiam se reunir. Entre os dois prédios políticos principais havia sido construído um templo duplo, muito provavelmente dedicado à adoração da deusa Roma - a personificação da cidade de Roma - e de Júlio César. No centro desse espaço aberto ficava o templo para o divino Augusto.
Paulo passou dois anos em Éfeso, ensinando, primeiro na sinagoga, depois na escola de Tirano, e o evangelho se espalhou dali para toda a província. Da prisão, ele escreveu uma carta circular para Éfeso e as igrejas da região. Outra carta, em Ap 2, escrita alguns anos depois, chamou os cristãos efésios de volta ao amor com que amavam a Cristo no princípio, isto é, quando ouviram o evangelho pela primeira vez. Igualmente a carta conhecida como 1Timóteo foi escrita e enviada para Éfeso, onde Timóteo era o líder em exercício da Igreja.
A praça principal.
 Por trás das colunas
à direita ficavam os
prédios públicos e o odeão. 
O Caminho Arcadiano,
em Éfeso, vai do porto
(há muito tempo assoreado)
 até o teatro 
















Entrada para a cidade de Éfeso,
saindo de Izmir 
A rua principal conhecida de Éfeso 
como Caminho de Curetes













Teatro de Éfeso 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar! Fica na paz!
E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento,
Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros, e sem escândalo algum até ao dia de Cristo;
Cheios dos frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus.
Filipenses 1:9-11

DESTAQUE NO SITE

A história da Arca da Aliança

A HISTÓRIA DA ARCA DA ALIANÇA! Ela deveria ser colocada no Santo dos Santos (Êx 26.33,34). A nuvem do Shekinah lhe fazia sombra (Êx...