Costumes Bíblicos: A vida pública de Jesus

Israel Institute of Biblical Studies

A vida pública de Jesus

Em que época poderíamos situar o começo da vida pública de Jesus? Em Lucas 3.1, somos informados de que João Batista começou a pregar no ano quinze do império de Tibério César. Sendo assim, de acordo com Lucas e com os outros três evangelistas, deve ter transcorrido um período muito curto, talvez de alguns meses apenas, entre o aparecimento do precursor e a manifestação do Messias. O próprio Lucas assinala que quando Jesus foi batizado começava a ser de quase trinta anos (Lc 3.23); logo depois deste episódio, o Mestre deu início à Sua pregação pública. Essas duas informações são muito vagas, já que, mesmo colocando-se de lado o fato de que não seja coisa muito segura calcular o período de tempo entre os dois ministérios, também não é possível determinar com certeza o que devemos entender por ano quinze do império de Tibério César.
Pode-se calcular esse ano quinze de dois modos distintos, que resultam em dois anos de diferença. Alguns contam os anos desse reinado desde a morte de Augusto, predecessor de Tibério (19 de agosto de 767 da fundação de Roma, ano quatorze da era cristã); de maneira que o décimo quinto ano deveria ser considerado a partir do dia 19 de agosto de 781 a 19 de agosto de 782 de Roma, ou seja, o ano 28 ou 29 da era cristã. Com esta conta, temos os cerca de 30 anos que Jesus tinha na época. Mas estimar a data do Seu nascimento entre o ano 751 e 752 seria inadmissível, pois o nascimento do Salvador ocorreu ainda no período em que Herodes, o Grande, vivia, por isto não pode ser depois do início do ano 750, quando ocorreu a morte desse monarca. (Veja mais aqui: A VIDA DE JESUS E O RECENSEAMENTO)
Para deixar bem clara esta grande dificuldade, a maior parte dos exegetas contemporâneos julga preferível tomar como ponto de partida dos anos do reinado de Tibério aquele em que Augusto o associou ao trono, o ano 765 de Roma (12 da era cristã). Assim, o ano décimo quinto de Tibério estaria entre 779 e 780 de Roma (26 ou 27 da era cristã), e Jesus teria os 30 anos, contados a partir do ano 749 ao ano 750. Por meio das inscrições e medalhas antigas, tem-se verificado que esta maneira de contar a duração dos reinados dos imperadores romanos era comum, pelo menos nas províncias do Oriente.
Outro dado cronológico que o quarto Evangelho fornece nos permite fixar nessa mesma época o começo da vida pública do Salvador, tomando ao pé da letra as palavras de Jesus: Derribai este Templo, e em três dias o levantarei (Jo 2.19), e o que os judeus lhe responderam: Em quarenta e seis anos, foi edificado este Templo, e tu o levantarás em três dias? (v.20).
Tratava-se do segundo Templo, erguido por Zorobabel. Este edifício foi construído sobre as ruínas do Templo erguido por Salomão (incendiado pelos caldeus depois da tomada de Jerusalém no ano 587 a.C.), após o cativeiro na Babilônia (Ed 3 e 4; Ag 2.1-10). (Veja mais aqui: O TEMPLO DE SALOMÃO E SUAS RECONSTRUÇÕES)
Restaurado e engrandecido por Herodes com magnificência no começo do ano 734 de Roma, este segundo Templo só foi concluído muito depois (sendo Alvino governador da Judeia, entre 62 e 64 d.C.), poucos anos antes de ser destruído pelos romanos (no ano 70 d.C.). Somando 46 a 734, obtém-se o ano 780 de Roma (27 da era cristã) para a primeira Páscoa na vida pública de Jesus.
OS VÁRIOS PERÍODOS DA VIDA PÚBLICA DE JESUS
Ajuda muito mais eficaz nos presta João, conforme já temos visto, com relação à ordem cronológica dos acontecimentos, pois ele procedeu de maneira muito minuciosa ao mencionar as festas religiosas que, dividindo o ministério de Jesus em várias partes, ajudam-nos a acertar e a deduzir a harmonia dos quatro relatos evangélicos. Essas festas são, pois, para um exegeta, um verdadeiro fio condutor ou, empregando outra metáfora, luzes sinalizadoras colocadas ao longo do caminho.
É natural que todo crente deseje seguir o Divino Mestre o mais de perto que puder, por entre os vários acontecimentos de Sua vida de Missionário, de Pregador do Evangelho e de Fundador da Igreja.
*DOIS DOS PONTOS CULMINANTES DA VIDA DE JESUS
*O BATISMO DE JESUS
(Entre Jesus [santíssimo, perfeitíssimo] e o batismo de arrependimento, existia uma oposição real e ainda patente com a tradição. Vamos refletir um pouco)
*A TENTAÇÃO DE JESUS
(Jesus não caiu em pecado, mas foi realmente tentado. Mas até nesse aspecto há uma grande diferença entre Ele e nós.)
A DERROTA DE SATANÁS 
(Desta vez, no entanto, Satanás deixa cair a máscara. "Adore-me"! Tal é a horrível proposta que o diabo se atreve a fazer a Jesus.)
A AGONIA DE CRISTO, O MESSIAS DE ISRAEL
CONTINUE LENDO ⇓   

DESTAQUE NO SITE

MARIA MADALENA

MARIA MADALENA FOI  UMA PROSTITUTA? Maria Madalena é definitivamente um dos mais conhecidos personagens femininos do Novo ...

MAIS ACESSADOS