Costumes Bíblicos: O Recenseamento

CANAL DO SITE

O Recenseamento

O RECENSEAMENTO
Lc 2.1-5 afirma que o Imperador romano César Augusto ordenou um recenseamento por volta da época do nascimento de Jesus, e que José, juntamente com Maria, foi de Nazaré até Belém, a sua cidade natal, para se registrar. 
O nascimento de Jesus foi marcado por este fato histórico que, conforme a mente do evangelista Lucas, serviu de data para fixar a época desse maravilhoso acontecimento: E aconteceu, naqueles dias, que saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo se alistasse.(Este primeiro alistamento foi feito sendo Cirénio governador da Síria.) (Lc 2.1,2). 


Nada aparentemente mais simples do que esta afirmação. Contudo, ela está cheia de dificuldades e tem criado um problema exegético que, depois de intermináveis discussões, não recebeu ainda solução totalmente satisfatória.Basta-nos cometar aqui sumariamente os dados que Lucas nos proporcionou. Manifesto é o duplo propósito que moveu o evangelista a escrever estas linhas: explicar por que Jesus nasceu em Belém, uma vez que sua mãe e seu pai adotivo estavam residindo em Nazaré, relacionando com um acontecimento que interessava a todo o mundo.
Belém
Leia também
O mencionado senso, como todas as operações dessa natureza, consistia em inscrever em registro públicos o nome, a idade, a profissão, a fortuna, os filhos dos cabeças das famílias de uma comarca, cuja intenção, na maioria das vezes, era lançar sobre eles impostos. 
O decreto estabelecido por César Augusto, o primeiro imperador romano, alcançava, conforme o propósito dele, todos os territórios que fizessem parte das províncias romanas, reinos subjugados ou aliados que dependiam do imenso e potente império, designado pela hiperbólica expressão de toda a população do império (Lc 2.1 ARA). 
Nenhum outro historiador daquela época menciona isso; mas a habitual fidelidade de Lucas é suficiente garantia de sua veracidade,tanto neste ponto como em todos os outros. 
Leia sobre César
Augusto e o Censo 
Esse recenseamento é um dos problemas mais difíceis de resolver no NT e muito já foi escrito sobre ele.
Há três grandes recenseamentos bem documentados que foram ordenados por Augusto: em 28 a.C., em 8 a.C., e em 14 d.C. Mas esses aparentemente eram apenas para cidadãos romanos, e José não era um cidadão romano. Além disso, para o tempo de Augusto, há vários registros de recenseamentos nas províncias para os que não eram cidadãos romanos, com a finalidade de taxação. Por exemplo, segundo Josefo, em 6 d.C., dez anos após a morte de Herodes, o Grande, houve um recenseamento na Judéia realizado por Quirino, governador da Síria. Também Lucas se refere a esse recenseamento, At 5.37.
Porém, não há registro de um recenseamento para fins de taxação na Judéia na época do nascimento de Cristo, o que cria um problema para a interpretação de Lc 2.1-5. Mas se esse recenseamento não era para fins de cobrança de imposto, e sim para sujeição e lealdade a César Augusto, o problema está resolvido. Algumas traduções de Lc 2.1-5 indicam que esse recenseamento era para fins de taxação, mas o texto grego de Lucas não traz esta informação. 
O historiador Orósio, do século 5, afirma: "Augusto ordenou que fosse feito um recenseamento em todas as províncias e que todos os homens fossem registrados. Assim, naquela época, Cristo nasceu e foi incluído na lista do recenseamento romano". 
O historiador judaico Josefo parece se referir ao mesmo acontecimento: "Quando todo o povo dos judeus provou sua boa vontade em relação a César e ao governo do rei, esses mesmos homens [os fariseus] não juraram, sendo cerca de seis mil".O contexto destas palavras em Josefo permite concluir que esse recenseamento de lealdade a César Augusto ocorreu cerca de um ano antes da morte de Herodes, o Grande, e isto condiz perfeitamente com o recenseamento mencionado em Lc 2.1-5. 
Leia também
Há, ainda, outro problema com esse recenseamento. Lc 2.2 geralmente é traduzido por "este primeiro recenseamento foi feito quando Quirino era governador da Síria". Acontece, porém, que Quirino só se tornou governador da Síria em 6 d.C. No entanto, a estrutura do texto grego, em Lc 2.2, é incomum e uma tradução alternativa é: "Este recenseamento foi feito antes daquele realizado quando Quirino era governado da Síria". 
Como dissemos, este recenseamento posterior ocorreu em 6 d.C., e Lucas estava bem ciente disso (At 5.37). 
Assim, o recenseamento anterior mencionado em Lc 2.1-5, nos dá uma pista sobre a data do nascimento de Jesus. O recenseamento de sujeição e lealdade que ocorreu cerca de um ano antes da morte de Herodes condiz com o nascimento de Cristo em 4 a.C. Veja abaixo, mais detalhes sobre o ano do nascimento de Jesus Cristo.

3 comentários:

  1. Oi! Shalom!Estou lidando com meu primo cético em relação a tudo! Existe manuscritos ou evidências de do recenseamento de Jesus?

    ResponderExcluir
  2. Olá! Graciosa paz. Que o Eterno te abençoe nessa jornada em relação ao teu primo. O Evangelho de Lucas é uma das maiores evidências desse acontecimento. Também aqui dentro deste artigo há outros artigos que possam te ajudar. É só clicar nas imagens relacionadas,e o link te direcionará para continuação de tua pesquisa. Todavia, não se deixe desestimular pelo ceticismo de teu primo. Os contemporâneos de Cristo, também não acreditaram nEle. Abraços

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar! Fica na paz!
E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento,
Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros, e sem escândalo algum até ao dia de Cristo;
Cheios dos frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus.
Filipenses 1:9-11

DESTAQUE NO SITE

As casas da Palestina no tempo de Jesus

Como na Palestina a vida transcorre ao relento durante todo o ano, tornou-se possível a todos aqueles que não possuem muita coisa restrin...