Costumes Bíblicos: Ur

Aprenda Hebraico Online

Ur

Ur era uma grande cidade, e mais tarde a capital,
do Império sumeriana no sul da Mesopotâmia. 
A sua localização perto do mar tornou um centro 
de comércio e rotas de comércio. Entre 2030-1980 aC
Ur era a maior cidade do mundo, ostentando cerca de 65.000
habitantes dentro de seus muros. 
A cidade contou com muitos templos e túmulos gloriosos.
Hoje, o local é reconhecível para seus restos 
bem preservados da Grande Zigurate.
Ur

Escavações (1922-1934) de Sir Leonard Woolley em Ur, no rio Eufrates, revelaram uma cultura antiga elaborada, refletida em itens ornamentados com ouro e lápis-lazúli, instrumentos musicais, coroas aprimoradas, joias e braceletes. Designada por muitos como cidade natal de Abraão (Gn 11.27-31). As ruínas do zigurate (pirâmide de degraus) construído por Ur-Nammu, fundador da próspera Terceira Dinastia (cerca de 2150-2050 a.C.), ainda estão visíveis no local. A principal divindade era Nanna (Sin, no semítico), também adorada em Harã, para onde Abraão foi em sua jornada para Canaã.Os textos da antiga Ereque (aproximadamente 3000 a.C.), atribuídos aos sumérios, refletem uma linguagem não semita que empregava escrita cuneiforme (em forma de cunha), adotada pelos assírios e babilônios mais tarde. Comumente gravada com estilete em tábuas de argila, a escrita silábica foi preservada em milhares de tabuletas recuperadas por arqueólogos. Estas tabuletas incluem tudo, desde mitos religiosos (histórias de divindades) e textos de economia (recibos de vendas) até documentos políticos (explicando a relação de sacerdotes, reis e administradores). Entre os textos mais conhecidos, estão a Lista real sumeriana, que registra reinados incrivelmente longos, e a Epopeia de Gilgamesh, que inclui a história do grande dilúvio.

Ur-Namu entronizado em Ur. Tera se move para Ur para ligação com corte real - Regar plantas ... Tera pai de Abrão (Abraão) Gênesis 11:31
Ur já era uma cidade bem antiga quando Abraão nasceu. Escavações no "Cemitério Real", que data de cerca de 2500 a.C., revelaram uma série de tesouros: xícaras decoradas, utensílios feitos de ouro, e o "Estandarte Real de Ur", no qual aparecem cenas de guerra e paz. Veja figura abaixo.
Estandarte de UR
Na época de seu apogeu, por volta de 2100 a.C., Ur era uma metrópole. O poder de seus reis se estendia para o Ocidente, chegando à costa do Mediterrâneo. Nesse período foi construído o grande zigurate (templo em forma de torre piramidal). Em honra a Sin, o deus-lua que era adorado pelo povo de Ur. Veja figura abaixo.

A cidade era um centro de comércio internacional e tinha dois portos bem movimentados , que se conectavam com o rio Eufrates através de canais. A maior parte da população morava em casas de piso, feitas com tijolos de barro, embora houvesse também algumas casas de dois andares. A maioria das casas era relativamente espaçosa, sendo que havia várias salas ou quartos dispostos ao redor de um átrio central. Veja figura abaixo.

Ao ser invadida por gente vinda do Elão, a oeste, lá pelo ano 2000 a.C., a cidade de Ur entrou em decadência, mas as ruínas do grande zigurate sobrevivem até os nossos dias.
O povo de Ur apreciava a música e a arte.
Esta harpa reconstruída é um dos tesouros recuperados dos Túmulos Reais.
Foto do sítio arqueológico em Ur, cca. 1913. A data das sepulturas é estimado em 2500-2000 aC; seu aspecto espetacular reside na gravidade do acto de adoração pelo qual um rei e sua corte real estavam vestidos com roupas de gala e morto em determinados momentos precisamente calculados marca o fim de uma era cósmica.Ur foi uma das primeiras culturas altas em que tais sacrifícios humanos ocorreram, na crença de que fora da morte do velho vem a nova vida da sociedade.






Estela suméria de Ur Nammu. Ur

Grande Lyre com cabeça de touro e embutidos painel frontal, c. 2550-2400 aC; IIIA Dynastic cedo. Mesopotâmia, Ur




Coroa de Puabi, um nobre importante na cidade de Ur, durante a Primeira Dinastia do Ur (cerca de 2600 aC). Descoberto por Sir Leonard Wooley em 1928. Seu túmulo nunca tinha sido descoberto por saqueadores.


Pu'abi ou Shab'ad "A princesa sumeriana": Jóias e cocar de ouro e pedras preciosas importadas, tais como lazuli de lapis e cornalina da Índia e do Afeganistão. Desde o Cemitério Real de Ur. No início Dynastic, ca. 2400 aC. O Museu Nacional do Iraque - Bagdá

DESTAQUE NO SITE

Como o Novo Testamento chegou até nós

Foto:O mais antigo saltério cóptico completo. A história de como o Novo Testamento foi escrito, copiado e traduzido é um tópico importa...

MAIS ACESSADOS