Costumes Bíblicos: SAUL, o primeiro rei israelita

Israel Institute of Biblical Studies

SAUL, o primeiro rei israelita



Saul, o monarca do estágio do Reino em União.
A escolha de Saul.
As circunstâncias que levaram à escolha dele.
  1. Os anciãos israelitas reuniram-se em Ramá e pediram a Samuel que lhes indicassem um rei (1Sm 8.3-20).
  2. Samuel não se agradou com esse pedido e listou as muitas desvantagens de ter-se um rei (1Sm 8.11-18).
  3. Contudo, Deus informou a Samuel Sua decisão de dar um r ei aos israelitas e informou-lhe que um novo líder apareceria diante de sua porta em 24 horas (1Sm 9.16).
  4. No dia seguinte, Saul inconscientemente cumpriu a profecia ao buscar a ajuda de Samuel na procura de alguns animais perdidos (1Sm 9.18-20).
 A cronologia da escolha de Saul.
  1. Samuel ungiu Saul privadamente, em Ramá (1Sm 10.1).
  2. Saul foi então aclamado publicamente por Samuel em Mizpa (1Sm 10.24). Nota: nesse momento da história, Saul era um homem muito simples e acreditava não ser digno da posição de rei (1Sm 9.21), tanto que teve de ser efetivamente retirado de uma posição escondida quando o profeta oficialmente o aclamou rei (1Sm 10.21,22).
A confirmação de sua escolha.
  1. Após seus serviços inaugurais, Saul retornou à sua terra, em Gibeá (1Sm 10.26).
  2. Mais tarde, ele reuniu um exército de 330 mil soldados para resgatar a cidade israelita, chamada Jabes-Gileade, de um inimigo cruel e, assim, confirmou sua capacidade para liderar o reino (1Sm 11.8-15).
  3. Samuel então reunião os israelitas em Gilgal e lá pronunciou o seu último sermão ao povo registrado na Bíblia. (1) Ele preveniu o povo e o rei contra as tolices existentes na desobediência a Deus (1Sm 12.25). (2) Deus enfatizou essa mensagem realizando o milagre do trovão e da chuva (1Sm 12.18).
A rejeição de Saul (1Sm 13.1--15.9).
Saul foi rejeitado por, pelo menos, três razões:
1) Por ofertar o sacrifício próprio a um sacerdote (1Sm 13.9).
2) Por ordenar a morte de seu próprio filho.
Saul tinha tolamente ordenado que nenhum alimento fosse comido por suas tropas até que os filisteus fossem derrotados. Jônatas, filho de Saul e inconsciente das ordens do seu pai, comeu um pouco de mel. O povo, entretanto, salvou Jônatas ao impedir que o rei aplicasse sua imprudente lei (1Sm 14.45). Deus salvou os israelitas nesse dia, salvação feita apesar da estupidez de Saul e constituída por três fatores:
  1. A estratégia de batalha e a coragem pessoal de Jônatas (1Sm 14.6).
  2. Um terremoto divinamente provocado (1Sm 14.15).
  3. Pânico entre as tropas filisteias (1Sm 14.20).
3) Por causa da oposição à ordem de Deus para destruir um pagão chamado Agague e a cidade na qual este reinava (1Sm 15.9).
Esse evento foi significativo porque:
  1. Expôs a rejeição total de Saul por Deus (1Sm 15.11).
  2. Ilustrou um grande princípio bíblico. Quando se desculpou desajeitadamente por suas ações e por deixar de matar os animais, tal como fora instruído, Saul foi repreendido por Samuel (1Sm 15.22,23). É melhor obedecer do que sacrificar (por causa de pecados), pois, quando se obedece primeiro a Deus, não se torna mais necessário ssacrifício algum posterior (portanto, é melhor aplicar o princípio afirmado em Ef 6.13 do que aquele que se lê em 1Jo 1.9).
  3. Foi o último encontro de Saul e Samuel antes da morte do profeta (1Sm 15.35).
ASCENSÃO E QUEDA DO REI SAUL
ASCENSÃO
1 Samuel 8
Os israelitas pedem por um rei porque:
Samuel estava envelhecendo.
Os filhos de Samuel eram ímpios.
Os israelitas desejavam ser como todas as outras nações.
1 Samuel 9
Saul é escolhido por Samuel conforme as instruções de Deus.
Saul procura o conselho de Samuel em relação a alguns animais perdidos.
E Samuel lhe fala sobre os planos de Deus.
1 Samuel 10
Saul é ungido em Ramá e aclamado em Mispa.
Ele começa a reinar de modo humilde e um pouco relutante (9.21; 10.22,27; 11.12-15).
1 Samuel 11--12
A liderança de Saul é confirmada com o resgate de Jabes-Gileade.
Essa cidade israelita foi cercada pelos amonitas.
Saul reúne o exército para libertar a cidade.
E é urgido (compelido) por Samuel a sempre servir a Deus.
QUEDA
Primeiro passo:
Ele se intromete no ofício do sacerdote (1Sm 13).
Segundo passo:
Ele ordena a morte do próprio filho (1Sm 14).
Terceiro passo:
Poupa a vida de Agague, um inimigo de Deus (1Sm 15).
Quarto passo:
É atormentado por um espírito maligno (1Sm 16.14; 18.10; 19.9).
Quinto passo:
Tenta matar Davi (1Sm 18.11,21,25; 19.1,10,15).
LEIA SOBRE, AQUI


Sexto passo:
Amaldiçoa e tenta matar o próprio filho (1Sm 20.30-33).
Sétimo passo:
Assassina 85 sacerdotes de Deus na cidade de Nobe (1Sm 22.17-19).
Oitavo passo:
 
Ele visita a feiticeira de En-Dor e é morto no campo de batalha (1Sm 28; 31).


Veja mais sobre Saul:



DESTAQUE NO SITE

SOBRE O FALSO PROFETA

O que sabemos sobre o falso profeta? (Ap 13.11) A Sua identidade. Quem é a segunda besta de Apocalipse 12, que também é chamada em ...

MAIS ACESSADOS