Costumes Bíblicos: O Apocalipse

O Apocalipse


 INTRODUÇÃO À PROFECIA
O que a palavra profecia significa?
A profecia, listada entre os vários dons do Espírito Santo, é passada para certos crentes (Rm 12.6; 1Co 12.10; 14.1,3-6; Ef 4.11). Na verdade, é um dom duplo, o de prever e de anunciar.
O apóstolo Paulo demonstra as duas facetas da profecia em 1 Coríntios.
A. Anunciar lida com eventos atuais (1 Co 1.11; 3.1; 5.1).
B. Prever tem a ver com eventos futuros (1 Co 15.51,52).
Porque estudar o assunto profecia?
Há pelo menos quatro bons motivos:
A. Para não sermos ignorantes quanto ao plano futuro de Deus (1 Ts 4.13). O fato é que Deus quer que Seu povo conheça o plano divino profético! (Veja Sl 25.14; Dn 2.28; Am 3.7; Mt 11.25; Lc 8.10; Ap 1.1).
B. Para que possamos consolar e encorajar uns aos outros, sabendo que a história tem um final feliz (1 Ts 4.14; Ap 21.1-4).
C. Para que sejamos desafiados a viver vidas santas e corretas (2 Pe 3.11).
D. Para que não sejamos culpados de negligenciar pelo menos um terço da Bíblia! Aproximadamente 400 dos 1.189 capítulos da Bíblia são proféticos.
Quais são os requerimentos para compreender as profecias?
A. Deve-se reconhecer Jesus como Salvador.
Isso é o mesmo que dizer que se deve nascer de novo! (Veja Dn 12.8-10; Mt 11.25; 13.10,11).
B. Deve-se reconhecer Jesus como Senhor.
Isso é o mesmo que dizer que se deve ser controlado pelo Espírito! (Veja 1 Co 3.1-3; Hb 5.11-14; 2Pe 1.9; 1Jo 2.9-11).
A conclusão disso tudo significa que um crente santificado, embora mal possa ler e escrever, é capaz, de joelhos e com a Bíblia aberta, ver e entender o futuro muito mais claramente do que um não salvo com pós-doutorado pode ver e compreender apoiado nas pontas dos pés!
O APOCALIPSE
INTRODUÇÃO
O Apocalipse é o único livro profético do Novo Testamento (em contraste com 17 livros proféticos no Antigo Testamento).
O Apocalipse é o único livro em toda a Bíblia que começa prometendo uma bênção especial àqueles que o estudarem e termina prometendo uma maldição especial àqueles que acrescentarem ou tirarem dele alguma coisa.
Ele foi escrito pelo apóstolo João, que já havia escrito quatro outros livros no Novo Testamento. Estes são o Evangelho de João, 1 João, 2 João e 3 João. Anteriormente, o autor havia se referido mais à eternidade passada do que qualquer outro escritor da Bíblia (veja Jo 1.1-3). Em Apocalipse, ele refere-se mais à eternidade futura do que qualquer outro escritor (veja Ap 21--22).
O Apocalipse pode ser comparado ao livro de Daniel.
  1. Com relação à indestrutível nação judaica (Dn 3; 6; cf. Ap 12).
  2. Com relação ao ministério do anticristo (Dn 3.1-7; 7.7,8,24,25; 8.9-12,23-25; 9.27; 11.36-45; cf. Ap 13).
  3. Com relação à duração da tribulação (Dn 9.24-27; cf. Ap 11.2; 12.6,14; 13.5).
Contudo, Daniel é um livro selado (Dn 12.9), enquanto o Apocalipse, não (Ap 22.10).
Alguns dos grandes temas proféticos encontram a sua consumação aqui.
  1. O Senhor Jesus Cristo (Gn 3.15; cf. Ap 1.13; 12.5).
  2. A Igreja (Mt 16.18; cf. Ap 19.7-9).
  3. A ressurreição dos santos (Dn 12.2,3; 1Co 15.51,52; 1Ts 4.13-18; Ap 20.4-6).
  4. A grande tribulação (Dt 4.30,31; Is 24; cf. Ap 6--18).
  5. Satanás (Is 14.12-15; Ez 28.11-19; cf. Ap 20.1-10).
  6. O homem do pecado (2Ts 2.1-12; cf. Ap 19.19-21).
  7. A falsa religião (Gn 11.1-9; Mc 13; cf. Ap 17).
  8. O tempo dos gentios (Dn 2.37; Lc 21.24; cf. Ap 18).
  9. A segunda vinda de Cristo (Jd 1.14,15; cf. Ap 19.11-16).
O Apocalipse é um livro sobre o Cordeiro de Deus. A análise dele será dividida em cinco partes:
Parte um: as instruções às testemunhas do Cordeiro (Ap 1--3)
Parte dois: o convite à adoração do Cordeiro (Ap 4--5).
Parte três: a invocação da ira do Cordeiro (Ap 6--19).
Parte quatro: a instrução do reinado do Cordeiro (Ap 20).
Parte cinco: a apresentação da Noiva do Cordeiro (Ap 21--22).
O livro de Apocalipse é o maior livro de literatura escatológica já escrito. Ele cativa a nossa atenção, estimula a nossa imaginação e aponta para o nosso glorioso destino futuro. O leitor é levado para a outra época e outro lugar à medida que o panorama do futuro se desenrola em uma série de sete visões em detalhes lúcidos e figuras simbólicas. Este livro final do relato bíblico é a pedra angular da revelação divina. Neste livro peculiar da profecia do Novo Testamento, a cortina é removida, e o futuro é revelado para todos verem.
O Antigo Testamento em Apocalipse
Há mais citações e referências ao Antigo Testamento no livro de Apocalipse do que em qualquer outro livro do Novo Testamento.
13 de Gênesis 27 de Êxodo
4 de Levítico 3 de Números
10 de Deuteronômio 1 de Josué
1 de Juízes 1 de 2Samuel
6 de 2Reis 1 de 1Crônicas
1 de Neemias 43 de Salmos
2 de Provérbios 79 de Isaías
22 de Jeremias 43 de Ezequiel
53 de Daniel 2 de Oseias
8 de Joel 9 de Amós
1 de Habacuque 2 de Sofonias
15 de Zacarias 1 de Malaquias
João conta o que ele "ouviu" e "viu" em uma linguagem simbólica descritiva. Alguns dos símbolos são tirados do Antigo Testamento (ex.: Leão de Judá, hino de Moisés, árvore da vida, Cordeiro de Deus). Alguns símbolos são do Novo Testamento (ex.: Palavra de Deus, Filho do Homem, Noiva de Cristo), mas alguns símbolos não têm paralelo bíblico e não são explicados (ex.: besta escarlate, sete trovões, marca da besta). Outros símbolos são especificamente identificados (ex.: as sete lâmpadas são as sete igrejas, o dragão é Satanás) ou são evidentes (ex.: números, selos, hinos, trombetas). Embora Apocalipse seja simbólico, os símbolos retratam pessoas, coisas, situações e eventos reais.
Vários elementos tornam Apocalipse o livro mais peculiar da Bíblia. A estrutura básica do livro é entretecida em volta de uma série de três e sete. O trio global (1.19) revela realidades passadas, presentes e futuras:
  • Passado: as coisas que tens visto (cap. 1)
  • Presente: as que são (cap. 2--3)
  • Futuro: as que depois destas hão de acontecer (cap. 4--22)

Vista aérea de Patmos, uma ilha no mar Mediterrâneo onde João recebeu a revelação de Jesus Cristo.
O número mais significante em Apocalipse é sete. Existem sete igrejas, espíritos, estrelas, candelabros, chifres, olhos, anjos, selos, trombetas, taças, trovões, coroas, pragas, montes, reis, hinos e bem-aventuranças. Além disso, há uma descrição sétupla de Cristo (1.14-16), uma mensagem sétupla para cada igreja (cap. 2--3), uma adoração sétupla ao Cordeiro (5.12), resultados sétuplos do julgamento (6.12-14), sete divisões da humanidade (6.15), uma bênção sétupla (7.12), um triunfo sétuplo (11.19), e sete coisas novas (cap. 21--22).
Outros números proeminentes incluem o 12. Há 12 tribos de Israel, 12 apóstolos, 12 portas e 12 fundamentos da Nova Jerusalém, 24 anciãos (o dobro de 12), e múltiplos de 12: cada uma das 12 tribos contém 12 mil pessoas, fazendo um total de 144 mil (12 x 12 mil), e o muro da Nova Jerusalém mede 144 cúbitos ( 12 x 12).
O propósito de Apocalipse é revelar o futuro. Tudo no livro aponta para a segunda vinda de Cristo. O Salvador ressurreto, glorificado que aparece a João na ilha de Patmos é a mesma pessoa que volta com Sua igreja triunfante no final do livro. Aquele que anda no meio dos candelabros (igrejas) como o Senhor da Igreja e o nosso Sumo Sacerdote celestial é o mesmo que tomará Sua noiva para reinar com Ele em Seu Reino milenar na terra.
Amém!
Ora vem Senhor Jesus!!!!

DESTAQUE NO SITE

JESUS e a Lei

Jesus rejeitou a  Lei? Não. Veja: Mt 5.17; Jo 14.10; 14.21; Rm 7.12; Gn 26.5; Ex 31.18  Alguns cristãos acreditam equivocadament...

MAIS ACESSADOS