Costumes Bíblicos: Introdução a 1 e 2Samuel

Introdução a 1 e 2Samuel

SamuelINTRODUÇÃO A 1 E 2 SAMUEL 
Na Bíblia hebraica, estes dois livros eram originalmente um volume só. Eles relatam a história de Israel do final do período dos juízes ao final do reinado de Davi, o segundo e maior rei de Israel. Isto corresponde a um período aproximadamente 100 anos (cerca de 1075-975 a.C.). esta é essencialmente uma história religiosa: a história de Deus e seu povo, ou, para ser exato, a história de Deus e dos líderes do povo. A fidelidade a Deus é vista como a chave do sucesso, e os problemas começam quando se desobedece a Deus.
Os dois livros se chamam pelo nome de Samuel, que não é necessariamente o autor, mas o personagem principal dos primeiros capítulos, o homem encarregado por Deus de ungir os primeiros reis de Israel. Foi ele quem ungiu primeiro Saul e depois Davi.
É possível que o autor (ou editores) se baseou em material escrito pelo próprio Samuel (1Sm 10.25) e pelos profetas que vieram depois dele (1Cr 29.29). Os poemas de Davi são citados em 2Sm 1.19-27;22.2-51; 23.2-7. Os livros de Samuel são cheios de drama e mostram que o autor era um grande contador de histórias. Devem ter sido escritos e compilados algum tempo após a divisão do reino (há várias referências ao reino separado de Judá, mas o povo ainda não estava no exílio: veja, por exemplo, 1Sm 27.6). Portanto, é provável que os livros assim como os conhecemos tenham sido escritos por volta de 900 a.C., e não antes disso. Há momentos em que parece haver certa duplicação, ou seja, vários relatos do mesmo acontecimento (p. ex., duas vezes a vida de Saul é poupada; as duas ocasiões em que Samuel anunciou que Deus havia rejeitado Saul). Também é possível que sejam acontecimentos diferentes, embora semelhantes, relatados para enfatizar certos temas, sendo a repetição usada como técnica literária.
O texto hebraico *(massorético) e o texto grego *(Septuaginta) nem sempre estão de acordo. Entre os rolos do mar Morto foi encontrado um manuscrito de parte de 1Samuel, e esse manuscrito é mil anos mais antigo que o texto massorético que conhecemos. O fato de esse texto encontrado junto ao mar Morto concordar, por vezes, com a tradução grega da Septuaginta e não com o texto hebraico tradicional (massorético) pode indicar que, em alguns pontos, o texto grego está mais próximo do original hebraico do que o texto massorético.
Os massoretas ou massoréticos eram escribas judeus que se dedicaram a preservar e cuidar das escrituras que atualmente constituem o Antigo Testamento. Às vezes o termo também é usado para indicar comentadores hebraicos dos textos sagrados.
Septuaginta é o nome da versão da Bíblia hebraica para o grego koiné, traduzida em etapas entre o terceiro e o primeiro século a.C. em Alexandria. 
1 SAMUEL - Relata a história do profeta Samuel
2 SAMUEL - Reinado de Davi (O reinado de Davi também é registrado em 1Cr 11--29).
1Sm 1: A tristeza de Ana - Na Bíblia, quando Deus tem um propósito especial para uma pessoa, geralmente há algo especial relacionado ao nascimento dela. Ana não foi a única a sofrer por causa da infertilidade. Sara e Rebeca, no AT, e Isabel, no Novo, passaram pelo mesmo problema. Isaque, Jacó e João Batista, a exemplo de Samuel, nasceram como resposta de Deus a muitos anos de oração. Cada um teve um papel especial no grande plano de Deus. Quando Deus deu a Ana o filho que ela tanto queria, deu também a Israel o último e o maior de todos os juízes, o primeiro grande profeta após Moisés, e o homem que introduziria a monarquia em Israel.

Casa do profeta Samuel - Mizpá
E quanto a Siló? -  Tudo que hoje se pode ver no lugar onde ficava Siló é um montão de pedras. No tempo de Eli, o santuário de Siló era uma estrutura mais ampla, onde os israelitas se reuniam para o culto. Em outras palavras, não era simplesmente a Tenda do período em que peregrinaram pelo deserto, mas um prédio que podia ser chamado de "templo" (muito antes do Templo de Jerusalém ser construído).   
2Sm 1: O lamento de Davi
A narrativa da morte de Saul feita pelo amalequita difere do registro em 1Sm 31. Se ele alterou os fatos esperando recompensa, não conhecia Davi. Depois que os amalequitas haviam saqueado a cidade de Ziclague (1Sm 30), Davi não tinha motivo especial para amar essa gente. No entanto, o que o levou a decretar a pena de morte não foi descriminação racial, mas sua firme convicção de que a vida do rei era sagrada (veja 1Sm 24; 26).
O lamento por Saul e Jônatas é um dos poemas mais belos e comoventes que Davi compôs. Sua tristeza pela perda do rei parece ser completamente sincera e sua angústia com a perda de Jônatas, profunda e genuína. (Veja mais AQUI)

DESTAQUE NO SITE

JESUS e a Lei

Jesus rejeitou a  Lei? Não. Veja: Mt 5.17; Jo 14.10; 14.21; Rm 7.12; Gn 26.5; Ex 31.18  Alguns cristãos acreditam equivocadament...

MAIS ACESSADOS