Costumes Bíblicos: A mulher que canta com gratidão ao SENHOR

A mulher que canta com gratidão ao SENHOR


A mulher que canta com gratidão ao SENHOR
Sua tristeza (1Sm 1.1-19)
Ana era uma mulher estéril e ridicularizada por isso.
Até mesmo sua oração angustiada no templo foi mal interpretada por Eli, o sacerdote.
Ela prometeu a Deus que, se tivesse um filho, este seria criado como nazireu.
Por intermédio de Eli, Deus assegurou a Ana que seu pedido seria atendido.
Sua canção (1 Sm 1.20; 2.11)
Ana deu à luz Samuel.
A espiritualidade da linhagem de Samuel pode ser vista nos seguintes aspectos: na oração de Ana, pedindo um filho após ter sido provocada por sua rival (1Sm 1.1-8); em seu voto de dedicar o filho ao Senhor (1.9-18); no nascimento providencial da criança (1Sm 1.19-23); em sua fidelidade ao voto (1Sm 1.24-28); e em seu louvor a Deus (1Sm 2.1-10). Assim, o louvor de Ana a Deus enfatiza Sua soberania, bem como a elevação daqueles cujo coração é reto diante dele (cf. Lc 1.46-55).
Após desmamar o menino, Ana o levou até Eli e o dedicou à obra de Deus no Templo.
Após a dedicação, Ana pronunciou uma linda ode de louvor, que se parece essencialmente com a canção de Maria encontrada em Lucas 1.46-55 (veja 1Sm 2.1-11).
Ela então cantou hino de louvor ao Todo-poderoso, pois Ele:
> Abençoa os poderes e humildes acima dos ricos e arrogantes.
> Protege Seus santos.
> Julga a terra com justiça.
Nesta notável oração, Ana menciona alguns atributos divinos.
  • Sua santidade (1Sm 2.2).
  • Sua onisciência (1Sm 2.3).
  • Sua onipotência (1Sm 2.7).
  • Sua misericórdia (1Sm 2.8).
  • Sua fidelidade (1Sm 2.9).
  • Sua justiça (1Sm 2.10).
  • Seu Messias (1Sm 2.10).
Em seu hino, Ana enunciou uma profecia messiânica:
[...] E [o Senhor] dará força ao seu rei, e exaltará o poder do seu ungido. 1 Samuel 2.10
Depois disso, Ana teve mais três filhos e mais duas filhas (1 Sm 2. 18-21).

Estudando 1Samuel 1.6
No tempo do Antigo Testamento, uma mulher sem filhos era considerada uma falha. Sua infertilidade era uma vergonha para o marido. Os filhos eram uma parte muito importante para suprir as necessidades da família. Eles trabalhavam para ela, e era o seu dever cuidar dos pais em sua velhice. Ana tinha bons motivos para sentir-se desencorajada e amargurada. No entanto, em vez de perder as esperanças, ela orou; Ana levou o seu problema honestamente diante de Deus.
Mesmo com os avanços da medicina de hoje, casais enfrentam a infertilidade com poucas garantias. Como Ana, os cônjuges podem ficar amargurados e desencorajados por serem incapazes de mudar sua situação. Mas, assim como esta mulher, os casais têm a oração como recurso para encorajamento e Deus como fonte de esperança.
Pense nos casais de seu círculo que estão lutando com o tempo de Deus em responder suas orações, e que precisam de seu amor e ajuda.  Ao apoiá-los, você pode ajudá-los a manterem-se firmes na fé confiantes no tempo de Deus para trazer realização em sua vida. Quem você pode incentivar hoje que está sentindo-se sem esperanças?
Significado do nome (Ana): "Graça".
Detalhe importante sobre a vida de Ana: ela era a bondosa mãe de Samuel (1Sm 1).



DESTAQUE NO SITE

JESUS e a Lei

Jesus rejeitou a  Lei? Não. Veja: Mt 5.17; Jo 14.10; 14.21; Rm 7.12; Gn 26.5; Ex 31.18  Alguns cristãos acreditam equivocadament...

MAIS ACESSADOS