Costumes Bíblicos: Punição Divina

Aprenda Hebraico Online

Punição Divina


Continuação...
A segunda punição Divina:
O Cordeiro permite que o diabo reine (Ap 12--13)
O diabo e os judeus
Seu ódio por Israel no passado (12.1-5)
1) Uma mulher com 12 estrelas.
2) Um dragão com sete cabeças.
Seu ódio por Israel no futuro (12.6-17)
1) Sua guerra contra Miguel (12.7-12).
2) Sua ira contra Israel(12.6,13-17).
O diabo e o mundo
Nomes e títulos do anticristo
O homem do pecado (2Ts 2.3).
O filho da perdição (2Ts 2.3).
O iníquo (2Ts 2.8).
O rei voluntarioso (Dn 11.36).
A besta (Ap 11.7; esse título é encontrado 36 vezes no livro de Apocalipse).
O pequeno chifre (Dn 7.8 ARA). 
Seu cúmplice, o anticristo (13.1-10)
Seu cúmplice, o falso profeta (13.1-18)
A terceira punição Divina:
O Cordeiro derrama o julgamento das sete taças (Ap 14--16)
Os eventos que precedem o julgamento das taças (14--15)
A canção dos 144 mil (14.1-5).
A mensagem dos três anjos especiais.
  • A primeira mensagem (14.6,7).
  • A segunda mensagem (14.8).
  • A terceira mensagem (14.9-12).
A voz do Espírito Santo (14.13).
O primeiro anúncio do Armagedom (14.14-20).
O aspecto e os sons do Templo no céu (15.2-4).
Os eventos que acompanham o julgamento das taças (Ap 16.1-21)
A primeira taça (16.2).
Úlceras perniciosas nos seguidores do anticristo.
A segunda taça (16.3).
O envenenamento de toda água salgada
A terceira taça (16.4-7).
O envenenamento de toda a água doce.
A quarta taça (16.8,9).
Um calor abrasador e aterrorizante do sol.
A quinta taça (16.10,11).
Trevas sobre a capital do anticristo.
A seta taça (16.12-16).
Os resultados: a secagem do rio Eufrates.
A razão: preparar [um caminho] para o Armagedom.
Os rebeldes: três espíritos imundos.
A sétima taça (16.17-21).
O maior terremoto do mundo.
A maior chuva de granizo do mundo.
A quarta punição Divina
O Cordeiro destrói o sistema religioso do mundo (Ap 17.1-18)
A história dessa meretriz religiosa (17.1-6)
Embriagada com  o sangue dos santos.
Coberta com a imundície do inferno.
Adornada com a riqueza do mundo.
Babilônia, em poucas palavras
A cidade da Babilônia foi a sede da adoração a Satanás até ser tomada pelos persas em 539 a.C.
Da Babilônia, esse culto espalhou-se para a Fenícia sob o nome de Asterote e Tamuz.
Da Fenícia, ele viajou até Pérgamo, na Ásia Menor. Essa é a razão para a admoestação de João à igreja de Pérgamo no livro de Apocalipse (Ap 2.13).
No Egito, o culto mãe-filho era conhecido como Isis e Hórus.
Na Grécia, ele tornou-se Afrodite e Eros.
Em Roma, esse par era adorado como Vênus e Cupido.
Na China, ele tornou-se conhecido como Mãe Shing Moo e o seu filho.
O futuro desse sistema religioso (17.7-18)
Inicialmente, alia-se ao anticristo.
Finalmente, é destruído pelo anticristo.
  1. A igreja de Satanás começou oficialmente na torre de Babel em Gênesis 11.1-9, quase 24 séculos antes de Cristo. Aqui, na planície fértil do Sinar, provavelmente muito próximo ao jardim do Éden original, a primeira pá de terra foi revolvida com o propósito de adorar ao diabo.
  2. O primeiro ministro de Satanás em tempo integral foi Ninrode, o neto ímpio e apóstata de Noé (Gn 10.8-10).
  3. A história secular e a tradição nos dizem que Ninrode se casou com uma mulher tão maligna e tão demoníaca quanto ele próprio. Seu nome era Semiramis. Sabendo da promessa de Deus a respeito de um futuro Salvador (Gn 3.15), Semiramis declarou descaradamente que o seu primeiro filho, Tamuz, cumpriria essa profecia.
A quinta punição Divina
O Cordeiro destrói o sistema político e econômico do mundo (Ap 18.1-24)
A SEDE desses sistemas será em uma cidade
A localização dessa cidade: talvez a antiga Babilônia reconstruída.
A descrição dessa cidade
Antro de demônios e falsas doutrinas(18.2).
Capital do materialismo ímpio (18.3, 11-17).
Cheia de iniquidade e arrogância (18.5-7).
Centro de atividade relacionadas às drogas e derramamento de sangue (18.23,24).
A destruição da cidade
A fonte da sua destruição: o próprio Deus (18.8,20).
O método da destruição: talvez por meio de energia nuclear (veja 18.9,10,15,17,19).
A reação a essa destruição:
  • Desespero na terra (18.19).
  • Deleite no céu (18.20).
A sexta punição Divina
O Cordeiro derrota tanto os pecadores como Satanás na batalha do Armagedom (Ap 19.1-19,21) (veja, Milênio e Cidade Eterna)
O banquete de glória no céu
LEITURA RECOMENDADA
As responsabilidades dos crentes em relação ao arrebatamento
Introduzindo a Noiva (19.1-10).
O banquete de sangue na terra
Introduzindo a batalha (19.11-21).
  • O local da batalha.
  • As razões da batalha.
  • A cronologia da batalha.
  • Os resultados da batalha.

A sétima punição Divina
O Cordeiro condena o anticristo e o falso profeta ao inferno (Ap 19.20)


DESTAQUE NO SITE

Como o Novo Testamento chegou até nós

Foto:O mais antigo saltério cóptico completo. A história de como o Novo Testamento foi escrito, copiado e traduzido é um tópico importa...

MAIS ACESSADOS