Costumes Bíblicos: O LUGAR DO MORTO

CANAL DO SITE

O LUGAR DO MORTO

Onde está a moradia dos justos que morreram antes do calvário? Muitos estudiosos bíblicos sustentam que, antes de Jesus morrer, as almas de todos os homens desciam até um local conhecido como Hades, no Novo Testamento, e o Seol, no Antigo Testamento. Originalmente, existiam duas seções no Hades, uma para os crentes e outra para os perdidos. A parte reservada aos crentes é chamada de paraíso (veja Lc 23.43) e ocasionalmente nomeada como seio de Abraão (veja Lc 16.22).



Não há nome dado para a parte reservada aos não crentes fora a designação geral de Hades. Em lucas 16.19-31, o Salvador narra a história de um homem rico que morreu e foi para a seção dos não crentes. Contudo, muitos acreditam que tudo isso mudou após Cristo pagar inteiramente pelos nossos pecados no Calvário. (The Scofield Bible) sugere que, durante o tempo de Sua morte e ressurreição, nosso Senhor desceu ao Hades, retirou os salvos até aquele tempo e liderou uma entrada triunfal no paraíso junto com todas as almas justas que haviam morrido até então. Efésios 4.8-10 é mencionado como prova disso. Em seu livro Revelation, o falecido Dr. Donald Barnhouse articula o fundamento dessa visão:
Quando ascendeu ao alto (Ef 4.8), Jesus esvaziou o Hades e levou os salvos diretamente ao paraíso. O cativeiro era então feito cativo… Daquele momento em diante, não haveria mais separação entre aqueles que acreditavam em Cristo. Entenda, dos que morreram antes do sacrifício de Cristo, mas viveram uma vida reta e fiel ao Deus Criador, aos que morreram após o sacrifício de Cristo. Foram todos, por Jesus, unificados num mesmo lugar. E estão, todos juntos, agora, aguardando o arrebatamento! (LINDO ISSO!).Os portões do inferno não mais prevaleceriam contra qualquer cristão (veja Mt 16.18).

MORTE E RESSURREIÇÃO EM MACABEUS (*EXTRA-BÍBLICOS)

Os Livros de Macabeus foram escritos em grego no segundo século AEC por um escritor judeu que conhecemos como Jason de Cirene. Este trecho é uma narrativa que descreve o martírio de um judeu piedoso chamado Razis, trazido pelo general sírio Nicanor. No momento da morte horrível de Razis, ele atira seus órgãos internos no inimigo e ora ao "mestre da vida e do espírito" (τὸν δεσπόζοντα τῆς ζωῆς καὶ τοῦ πνεύματος) para restaurar essas partes do corpo mais tarde, assim, expressando sua firme confiança na ressurreição física dos mortos.
“ Um certo Razis, um dos anciãos de Jerusalém, foi denunciado a Nicanor como um homem que amava seus compatriotas e era muito bem pensado e por sua boa vontade ser chamado pai dos judeus. Antigamente, quando não havia mistura com os gentios, ele havia sido acusado de judaísmo e arriscava zelosamente corpo e vida pelo judaísmo. Nicanor, desejando exibir a inimizade que tinha pelos judeus, enviou mais de quinhentos soldados para prendê-lo; pois ele pensou que, ao prendê-lo, causaria uma lesão a eles.
Quando as tropas estavam prestes a capturar a torre e estavam forçando a porta do pátio, ordenaram que o fogo fosse trazido e as portas queimadas. Cercado, Razis caiu sobre sua própria espada, preferindo morrer nobre do que cair nas mãos dos pecadores e sofrer ultrajes indignos de seu nobre nascimento. Mas no calor da luta, ele não acertou exatamente, e a multidão agora estava correndo pelas portas. Ele correu corajosamente na parede e corajosamente se jogou na multidão. Mas quando eles recuaram rapidamente, o espaço se abriu e ele caiu no meio do espaço vazio.
Ainda vivo e cheio de raiva, ele se levantou e, embora seu sangue jorrava e suas feridas fossem graves, ele correu pela multidão; e de pé sobre uma rocha íngreme, com seu sangue agora completamente drenado, ele arrancou suas entranhas, pegou-as com as duas mãos e as jogou contra a multidão, chamando o Senhor da vida e do espírito para devolvê-las novamente. Foi assim que ele morreu. ”(2 Macabeus 14: 37–46)
(*Este texto faz parte de um artigo publicado por Pinchas Shir/Israel Bible Weekly - Editado por Costumes Bíblicos)

O QUE ACONTECE ENTRE A MORTE E A RESSURREIÇÃO?[HEBRAICO BÍBLICO]

A ressurreição é fundamental para o pensamento judaico antigo. Descrições dos mortos ressuscitados aparecem nas Escrituras de Israel, no Novo Testamento e na literatura rabínica. Mas o que acontece no tempo entre a morte e a ressurreição? Alguns assumem que o destino post-mortem é o “céu” ( םים ; shamayim ), mas é onde Deus vive, não para onde as pessoas vão quando morrem. Em vez de descrever uma vida após a morte no céu, a Bíblia se refere ao “Sheol” ( ) אול ) como o reino intermediário no qual o falecido espera pela ressurreição.
A noção de ressurreição corporal permeia a literatura judaica. Daniel 12: 2 declara: “Multidões que dormem no pó da terra acordarão: algumas para a vida eterna e outras para vergonha e desprezo eterno.” Jesus diz: "Está chegando uma hora em que todos os que estão nos túmulos ouvirão [minha] voz e sairão: aqueles que fizeram o bem à ressurreição da vida, e os que fizeram o mal à ressurreição do juízo" (Jo) 5: 28-29) . Segundo a Mishnah, “os que nascem estão destinados a morrer e os que morrem estão destinados a ressurreição” ( m . Avot 4:22). Os judeus antigos aguardavam uma ressurreição física universal, na qual todas as pessoas - justas e iníquas - se apresentariam diante de Deus.
As Escrituras de Israel descrevem um lugar para onde as pessoas vão depois da morte chamado Sheol. Quando Jacó pensa que José morreu, ele exclama: “Eu irei ao Sheol ( ) אול ) para meu filho” (Gênesis 37:35). A oração de Hannah afirma que os que estão no Sheol serão, um dia, ressuscitados para uma nova vida: “ O Senhor traz a morte e revive ( מחיה ; mehayeh ); ele desce ao Seol ( ) אול ) e levanta ” (1 Sm 2: 6). Nesse caso, o Sheol é um “substituto” onde os mortos esperam a ressurreição. Mesmo entre a morte e a ressurreição, os que estão no Sheol não estão separados de Deus. O Salmo 139: 8 diz: “Se eu subir ao céu, você estará lá; se eu arrumar minha cama no Sheol, você está aí! Ainda, a intenção última de Deus é restaurar vidas do Sheol através da ressurreição (cf. Sl 6: 4-5; 30: 3).
A palavra do Novo Testamento para Sheol é Hades (ᾅδης). Na história de Jesus sobre o homem rico e Lázaro, os dois homens morrem “e em Hades (ᾅδης) [o homem rico]… ergueu os olhos e viu Abraão de longe, e Lázaro em seu seio” (Lc 16:23). . Quando o homem rico e atormentado pede ajuda a Abraão, o patriarca diz a ele: "Um grande abismo (χάσμα; chasma ) foi consertado entre nós e você ... e ninguém pode cruzar de lá para nós" (16:26). É fácil supor que o homem rico esteja sentado no "inferno" e olhe para Abraão e Lázaro no "céu", mas não é isso que o texto diz (apesar de certas versões em inglês que traduzem ᾅδης como "inferno"). Em vez disso, as três figuras estão no mesmo lugar , mas separadas por um abismo que ninguém pode atravessar.O homem rico, Lázaro e Abraão estão todos no Hades / Sheol - mas o homem rico está em um bairro diferente!
É à luz dessa história em Lucas 16 que devemos interpretar as palavras de Jesus ao ladrão em Lucas 23:43: “Hoje você estará comigo no paraíso” (observe que Jesus não diz “no céu”). Aqui, "paraíso" deve ser entendido como o mesmo lugar que Lázaro foi; ou seja, na segurança e tranquilidade do "seio de Abraão". No entanto, o paraíso não será o destino final do ladrão. Em vez disso, assim como Jesus passa apenas três dias e noites no “coração da terra” (Mateus 12:40), a permanência do ladrão na seção paradisíaca do Sheol é apenas uma pausa temporária no caminho da ressurreição. No pensamento bíblico, todos os que morreram (com exceção de Enoque e Elias) começam no Sheol / Hades e esperam sua ressurreição corporal em uma "nova terra" (cf.Isa 65:17; 66:22; 2 Ped 3:13; Ap 21: 1) - quando o reino eterno de Deus, a “nova Jerusalém” (Ap 21: 2), desce a esta terra do céu. (Por Dr. Nicholas J. Schaser/Israel Bible Center - Evangelhos Judeus)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar! Fica na paz!
E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento,
Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros, e sem escândalo algum até ao dia de Cristo;
Cheios dos frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus.
Filipenses 1:9-11

DESTAQUE NO SITE

Siquém (Shechem - Nablus):Túmulo de José

"Túmulo de Joseph", de David Roberts, 1839. SIQUÉM - NABLUS Entre as montanhas de Shomron ( Samaria ) está uma cidade de qua...