Costumes Bíblicos: Descrição geral do Tabernáculo

Israel Institute of Biblical Studies

CANAL DO SITE

Descrição geral do Tabernáculo

O TABERNÁCULO - Do deserto do Sinai até
a construção do Templo de Salomão em 950 a.C.
UMA DESCRIÇÃO GERAL DO TABERNÁCULO -MÉTODO CRONOLÓGICO

AS TRÊS SEÇÕES

O pátio externo, o pátio interno e o Santo dos Santos.
O pátio externo era uma cerca de piquetes glorificada, que media 45 cm de comprimento, 23m de largura e 2,30m de altura. No centro da "área cercada", edificava-se a tenda com 14m de comprimento, 4,5m de largura e 4,5m de altura. Dentro dela, havia duas salas separadas por um véu espesso.
A sala oriental da tenda (o tabernáculo inteiro virava-se para o leste) era o Lugar Santo e a sala ocidental era o Santo dos Santos. A tenda constituía-se de 48 placas verticais cobertas por quatro tipos de tecido. Três tipos eram peles de animais, e o quarto era linho fino. As cores podiam ser branca, azul, púrpura e escarlate.

OS MUITOS MATERIAIS EMPREGADOS

Ouro (1.425kg), prata (4.340kg), bronze (3.420kg), peles de animais, madeira de cetim, azeite de oliva, especiarias e pedras de ônix.
O SUPERVISOR GERAL
Bezalel, neto de Hur, da tribo de Judá.

TEMPO DE CONSTRUÇÃO

Aproximadamente seis meses.

MÉTODO DE CONSTRUÇÃO

O tabernáculo foi o produto de mãos e corações voluntariosos.
A casa de Deus foi financiada pelo povo de Deus, e não por jantares, bazar de coisas usadas, impostos cobrado [dízimos] ou festas de bingo. Alguns dos versículos mais inspiradores do Antigo Testamento falam desse doce espírito sacrificial (Êx 35.5,21,22,29).
Outra verdade preciosa implicada no projeto do tabernáculo foi o fato de Deus ter pessoalmente tomado nota de cada presente concedido, não importando quão pequeno fosse ele. Isso veio à tona dramaticamente em Números 7, quando 12 pequenas taças de ouro cheias de incenso foram dadas por 12 diferentes pessoas. Apesar de os presentes serem idênticos e baratos, ainda assim Deus reconheceu cada doador e cada presente (veja também Ap 2.2,9,13; 3.1,8,15).

A MOBÍLIA DO TABERNÁCULO

Consistia de seis objetos principais
O altar de bronze - Êx 27.1-8; 38.1-7. Era a primeira peça da mobília [que se via] quando se adentrava o tabernáculo pela entrada oriental. Estruturado em forma de caixa feito de madeira de cetim recoberta com cobre, o altar tinha aproximadamente 2,30m de comprimento e um metro de altura. Entre a base e o topo, abria-se, pelo centro, uma grade. Um chifre localizava-se em cada canto do altar para ajudar a prender os sacrifícios de animais oferecidos ali.
A pia de bronze - Êx 30.18; 39.8. Tratava-se  de uma bacia de cobre cheia de água, posicionada sobre um pedestal e coberta com espelhos. Ela era usada pelos sacerdotes em limpezas efetivas e cerimoniais tanto de suas mãos como de seus pés.
A mesa do pão da proposição - Êx 25.23-30; 37.10-16. A mesa era feita de madeira de cetim recoberta de ouro. Nela, colocavam-se 12 pães a cada semana, uma para cada [semana] para cada tribo israelita. Ela possuía aproximadamente 50cm de comprimento e 15cm de espessura. Ao contrário das duas primeiras peças do mobiliário citadas, essa mesa ficava dentro da tenda, no lado norte da primeira sala.
O castiçal - Êx 25.31-40; 37.17-24. Um dos objetos mais ornados do tabernáculo, o castiçal era feito de ouro puro e se constituía de um eixo vertical, de cujos lados saiam três canas que se estendiam acima em pares. As velas eram preparadas todas as manhãs e todas as noites e nunca poderiam estar todas simultaneamente apagadas. Por isso, deviam ser regularmente providas com azeite puro. A peça inteira exigiu quase 50kg de ouro, e a tradição judaica afirma que esse castiçal tinha 1,5m de altura e 1m de largura. Ele ficava no lado sul da primeira sala, também chamada de Lugar Santo.
O altar para queimar incenso - Êx 30.1-10; 37.25-38. Essa mesa de cetim era recoberta de ouro e media 50cm² x 1m de altura. Simbolizava oração. Doces especiarias eram queimadas sobre ela a cada manhã e noite (veja Ap 8.3,4). A cada ano, os chifres desse altar eram besuntados com sangue. A mesa do incenso ocupava a porção ocidental do Lugar Santo.
A arca do concerto - Êx 25.10-22; 37.1-9. Era a peça mais importante de todo tabernáculo, também feita de madeira de cetim recoberta de ouro. Assemelhava-se a uma caixa de cedro e devia possuir 1,20cm de largura e 60cm de altura. Continha muitos objetos, sendo os mais importantes as duas placas de pedra onde estavam escritos os Dez Mandamentos. A tampa da arca constituía-se de ouro puro e era chamada de trono da misericórdia. Sobre ela, levantavam-se dois querubins angelicais de ouro. Uma por ano, durante o grande Dia da Expiação, em outubro, o sumo sacerdote entrava no Santo dos Santos (separado do Lugar Santo por um véu espesso) e aspergia sangue sobre o trono da misericórdia, sangue oferecido pelos pecados dos israelitas. Acima da arca habitava a shekinah [palavra hebraica para presença do SENHOR], a nuvem da glória de Deus.
A verdade mais impressionante do tabernáculo é provavelmente observada aqui: a única coisa que se levantava entre a lei violada - humanamente impossível de cumprir-se - e a fúria santa e justa de Deus era o sangue do cordeiro.

O GUIA DE INSTRUÇÕES E REGRAS DO TABERNÁCULO

Relativo à dieta

  • Vida animal (Lv 11.2,3)
  • Vida marinha (Lv 11.9)
  • Vida aviária (Lv 11.13)
  • Vida dos insetos (Lv 11.21,22)
Relativo à maternidade (Lv 12)
Relativo aos leprosos (Lv 13--14)
Reconhecimento dos leprosos (Lv 13.2,3)
Regras para os leprosos (Lv 13.45-56)
Recuperação dos leprosos (Lv 14.2,3)
Relativo às questões do corpo (Lv 15)
Relativo à moralidade em relação ao parentesco de alguém (Lv 18)

  • O pai (Lv 18.7)
  • A mãe (Lv 18.8)
  • A irmã (Lv 18.9)
  • A neta (Lv 18.10)
  • A tia (Lv 18.12)
  • O tio (Lv 18.14)

  • LEIA MAIS SOBRE
    O SANTUÁRIO
  • A cunhada (Lv 18.16)
Relativo à benevolência (Lv 19)
Relativo à apostasia (Lv 20.1-9)
Adorar Moloque (Lv 20.3)
Consultar feiticeiros (Lv 20.6)
Amaldiçoar pai ou mãe (Lv 20.9)
Relativo à perversão (Lv 20.10-21)
Adultério (Lv 20.10)
Incesto (Lv 20.12)
Sodomia (Lv 20.13)
Poligamia (Lv 20.14)
Exposição indecente (Lv 20.17)
Relativo à redenção de um parente (Lv 25.47-49)
Relativo à desobediência (Lv 26)
Afirmação dos princípios (Lv 26.1-13)
A citação das punições (Lv 26.14,15)
  • Primeira punição (Lv 26.16,17)
  • Segunda punição (Lv 26.18-20)
  • Terceira punição (Lv 26..21,22)
  • Quarta punição (Lv 26.23-26)
  • Quinta punição (Lv 26.27-31)
A punição certeira (Lv 26.32-39)
Relativo aos votos (Lv 27)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar! Fica na paz!
E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento,
Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros, e sem escândalo algum até ao dia de Cristo;
Cheios dos frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus.
Filipenses 1:9-11

DESTAQUE NO SITE

HERODES - OS ASSASSINATOS DO HOMEM MAIS SANGUINÁRIO DA HISTÓRIA

Herodes era um louco que assassinou sua família e muitos rabinos, mas também foi o maior construtor da história judaica. OS ASSASSINATO...