Costumes Bíblicos: As Pragas do Egito

As Pragas do Egito

Faraó Ramsés II
(provavelmente o Faraó de Êxodo)
 Faraó Ramsés II
Pragas atingem o Egito 
Êx 6.28-10.29
Faraó ouviu e rejeitou o pedido de Moisés. Demonstrou que tipo de pessoa ele era: "Quem é o Senhor...? Eu não conheço o Senhor e não vou deixar que os israelitas saiam daqui" (5.2).
Assim, Deus dá início a uma série de castigos para ensinar a Faraó e seu povo quem era o SENHOR e qual era o alcance do poder de Deus sobre a criação (7.5,17;8.10,22;9.14). Nove vezes Deus agiu, e Faraó, seus magos e todos os deuses do Egito foram incapazes de reverter o juízo de Deus. Os magos podiam imitar, mas não eram capazes de impedir.
1. O Nilo, centro da economia e de culto da nação, isto é, sua força vital, "transformou-se em sangue": os peixes não podiam viver na água vermelha grossa (7.14-24).
2. Sete dias mais tarde, rãs, fugindo das margens do rio e dos peixes em decomposição, procuram refúgio nas casas (7.25-8.15).
3-4. Depois, o país foi infestado, primeiro por mosquitos e depois por moscas que se criaram entre as carcaças dos peixes e das rãs (8.16-32).
5-6. Os animais foram atingidos por uma peste, e tumores apareceram nas pessoas e nos animais (9.1-12).
7. Chuva de pedra e tempestades destruíram as safras de linho e cevada, mas não as de trigo e espelta, que ainda não haviam crescido. E os egípcios que deram ouvidos às advertências de Deus foram salvos (9.13-35).
8. O vento trouxe uma nuvem de gafanhotos da Etiópia que destruiu toda a vegetação do país (10.1-20).
9. Durante três dias a luz do sol permaneceu encoberta por "trevas espessas" (provavelmente uma tempestade de areia provocada pelo vento conhecido como cansim) (10.21-29).
As pragas ocorreram durante um período de seis meses a um ano. Em cada caso Deus decidiu valer-se de desastre naturais para confundir o Faraó e os deuses do Egito (12.12). Ele fez com que o "deus Nilo" trouxesse ruína em lugar de prosperidade. As rãs (associadas aos deuses egípcios da fertilidade) trouxeram doença  ao invés de fecundidade. E o poder de Rá, o deus sol, foi eliminado. Os acontecimentos seguem uma ordem lógica, que poderia ter começado com uma inundação acima do normal, trazendo lama vermelha e espessa ou algas vermelhas que poluíram a água.
Não importa como aconteceu, o fato é que não se tratava de mero "acaso", pois Deus estava em ação, demonstrando seu controle absoluto. Ele fez distinção entre seu povo e os egípcios. Ele controlou a extensão e as áreas afetadas por cada praga. Anunciou a vinda de cada uma e podia fazê-las cessar a qualquer momento em resposta a oração.
7.24 O solo arenoso filtra a água.
7.25 Antes da construção da grande represa de Assuã, a cheia anual ocorria entre junho e outubro.
8.16-17 "Mosquitos, "piolhos": a palavra ocorre apenas aqui Foi do "pó da terra" que eles saíram.
Ramsés             
Um império que custou a vida de milhares de hebreus.

DESTAQUE NO SITE

JESUS e a Lei

Jesus rejeitou a  Lei? Não. Veja: Mt 5.17; Jo 14.10; 14.21; Rm 7.12; Gn 26.5; Ex 31.18  Alguns cristãos acreditam equivocadament...

MAIS ACESSADOS