COSTUMES BÍBLICOS: O Significado de "Expiação" e "Pecado" no Hebraico


O Significado de "Expiação" e "Pecado" no Hebraico

Expiação e Pecado No Hebraico Bíblico
Os leitores de Levítico saberão que os sacrifícios de animais fazem “expiação” pelos pecados de Israel. É comum que os leitores de inglês entendam o objetivo da expiação analisando as partes superficiais da palavra: “at-one-ment”. Ou seja, o sangue do animal através do sacrifício coloca Deus e a humanidade “um” no seu relacionamento. Contudo, não é isso que o hebraico subjacente significa. Em vez de indicar uma ruptura reparada na relacionalidade divino-humana, a linguagem original de Levítico refere-se à purificação do pecado através do sangue.
No pensamento bíblico, “pecado” ( חטא ; hatta ) é uma substância física que se apega aos pecadores e os sobrecarrega com um peso mortal. O pecado é uma mancha pegajosa e poluente que pode aderir aos seres humanos, ao altar, ao templo e até mesmo à própria terra. É por isso que a “expiação” deve ser feita pelo altar (por exemplo, Êxodo 29:36-37) e a terra deve ser expiada após um assassinato (ver Números 35:33). Se não for controlada, a placa do pecado pode tornar-se tão volumosa que pode construir-se no templo e expulsar Deus da morada sagrada. Como o Senhor disse a Ezequiel: “Filho do homem, você vê o que [meu povo] está fazendo, as grandes abominações que a casa de Israel está cometendo aqui, para me afastar do meu santuário?” (Ezequiel 8:6). Quando Deus tem que deixar o templo devido ao pecado recebido (ver Ez 11:22-23), esta ausência divina deixa o templo aberto ao ataque, razão pela qual os babilônios conseguiram saquear Jerusalém e destruir o templo de Salomão em 586 AEC.

Quando pensamos em “pecado”, podemos imaginar um conceito abstrato que afeta o pecador psicológica, emocional e espiritualmente. Embora o pecado possa nos impactar dessas maneiras, no pensamento hebraico, o pecado é algo muito mais concreto. De acordo com os antigos israelitas, o pecado é um peso físico real – um fardo pesado que o pecador deve carregar.
A ideia do pecado como um fardo a carregar aparece pela primeira vez quando Caim mata Abel. Depois de cometer esse crime contra seu irmão, “Caim disse ao Senhor: 'Meu pecado ( עון ;ʻâvôn (aw-vone')) é grande demais ( גדול ; gadol ) para ser carregado ( נשא ; nâsâʼ (naw-saw') )” (Gn 4:13). O pecado se manifestou como um grande peso sobre os ombros de Caim, e como o assassinato de outro ser humano está entre os mais graves de todos os pecados, porque fomos feitos à imagem de Deus (Gn 9:6), Caim reclama que o pecado que se apegou a si mesmo nas costas é grande demais para ele suportar.
A compreensão do pecado como um fardo dá sentido ao ritual sacrificial de Israel no Dia da Expiação: “Arão porá ambas as mãos sobre a cabeça do bode vivo e confessará sobre ele todas as iniquidades ( עונות ; avonot ) de Israel… colocando eles na cabeça do bode vivo…. O bode carregará ( נשא ; nâsâʼ (naw-saw') ) sobre si todas as suas iniqüidades ( עונות ; avonot ) para uma região árida” (Lv 16:21-22). O bode leva sobre si os pecados de Israel e os carrega fisicamente para longe do povo. Este método de remover o pecado, levando-o embora, prefigura Yeshua carregando nossos pecados na cruz: “Ele mesmo levou nossos pecados no madeiro, para que morramos para o pecado e vivamos para a justiça” (1 Pedro 2:24).
A palavra hebraica traduzida como “expiar” é כפר ( kipper ), que significa “purgar” ou “expurgar”. O ato de expiação não é sinônimo de “restauração de relacionamento” – embora as relações divinas-humanas adequadas sejam um corolário da expiação. Em vez disso, expiar é purificar o povo e a terra do seu pecado poluente e livrar-se da entidade pesada que se infiltrou no mundo de Deus. Levítico diz que no Dia da Expiação “a purgação ( יכפר ; yekhaper ) será [feita] para você para purificá-lo, e você será limpo diante do Senhor de todos os seus pecados ( חטאתיכם ; hattotekhem )” (Levítico 16:30) . Uma vez expurgado o pecado, Deus perdoa os pecadores com base nessa expiação. Quando Mateus diz que Yeshua “salvará o seu povo dos seus pecados” (1:21), o Evangelho significa que Jesus “derramará” o seu próprio “sangue” (26:28) para eliminar o fardo da iniqüidade. 
(O texto foi montado, editado e modificado aqui por Costumes Bíblicos com partes de artigos publicados originalmente em Israel Bible Center)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar! Fica na paz!
E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento,
Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros, e sem escândalo algum até ao dia de Cristo;
Cheios dos frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus.
Filipenses 1:9-11

Postagem em destaque

Os Crentes Gentios Permanecem para sempre Distintos do Povo de Israel!

Os antigos comentaristas crentes posteriores ao Novo Testamento tendiam a ver os membros da igreja multinacional como um “novo” ou “verdadei...