COSTUMES BÍBLICOS: O Feriado Hebraico Shavuot ( שבועות ) e o que ele significa para os Cristãos-História Judaica


O Feriado Hebraico Shavuot ( שבועות ) e o que ele significa para os Cristãos-História Judaica

“Shavuot” ( שבועות ) ou a Festa das Semanas
"Pentecostes"
Para os cristãos de todo o mundo, o Pentecostes marca a chegada do Espírito Santo em línguas de fogo após a ascensão de Jesus. No entanto, este feriado – em hebraico “Shavuot” ( שבועות ) ou a Festa das Semanas – foi celebrado muito antes de Jesus e dos primeiros apóstolos. De acordo com a Torá, o festival marca a colheita do trigo para a qual o povo “oferece uma oferta de grãos novos ao Senhor” (Números 28:26). Quando os judeus de língua hebraica e aramaica começaram a conversar em grego após a ascensão de Alexandre, o Grande, Shavuot passou a ter o nome grego de “Pentecostes” (πεντηκοστῇ; pentekostē), devido à ocorrência do festival “ cinquenta ” dias após a Páscoa. Na tradição judaica posterior, a festa está associada à entrega da Torá no Sinai. Assim, a celebração comemora Deus fornecendo alimento e instrução para Israel — um lembrete de que o Senhor sustenta a vida e oferece orientação por meio da palavra divina.

Mas nem todos os Pentecostes na história de Israel foram positivos. A literatura judaica do Segundo Templo registra momentos em que a Festa das Semanas era associada à perda de vidas e à orientação de Deus. Por exemplo, o livro de Tobit tem sua figura homônima relembrando que passou um Shavuot como um exílio em Nínive: “No nosso Festival de Pentecostes(πεντηκοστῇ), que é o sagrado Festival das Semanas, um bom jantar foi preparado para mim, e eu me reclinei para comer” (Tobit 2:1). Sendo um homem justo, Tobit pede a seu filho Tobias que procure um pobre entre seu povo e o convide para o jantar de Shavuot, mas tudo o que Tobias encontra é um judeu que havia sido estrangulado até a morte. Ao ouvir esta horrível notícia, Tobit diz: “Eu me levantei, deixei o jantar antes mesmo de prová-lo e retirei [o homem morto] da praça e o coloquei em um dos anexos de minha casa até o pôr do sol, quando eu poderia enterrá-lo . Quando voltei, lavei-me e comi com tristeza” (2:4-5). O Pentecostes foi feito para reafirmar a vida na Terra Prometida, mas Tobit encontra a morte no exílio.
Enquanto Tobit come, ele se lembra das palavras de Amós 8:10 e as aplica à sua própria experiência de Shavuot, dizendo: “Suas festas se transformarão em luto e todas as suas canções em lamentação” (Tobit 2:6). No contexto original de Amós, isso acontece porque algumas pessoas corromperam o trigo recolhido durante Shavuot, preferindo usar o grão para ganho pessoal em vez de amor a Deus e ao próximo. Amós declara: “Ouçam isto, vocês que pisoteiam os necessitados e arruínam os pobres da terra, dizendo: 'Quando passará a lua nova para que possamos vender grãos (שבר; shever) e o Sábado , para que para que possamos oferecer trigo ( בר ; bar) à venda?'” (Amós 8:5).
Em resposta, Deus resolve “enviar fome sobre a terra, não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor” (8:11). Os celebrantes de Shavuot deveriam oferecer grãos a Deus e lembrar a entrega das palavras divinas a Moisés, mas Amós mostra que os pecados de Israel perverteram os princípios do Pentecostes.
O historiador do primeiro século, Josefo, descreve o Shavuot de 4 aC, no qual os judeus se revoltaram contra o tesoureiro romano Sabino, que havia chegado a Cesaréia para fazer um balanço da propriedade do recém-falecido Herodes. Josefo escreve que durante “ o Pentecostes (πεντηκοστῇ)… dezenas de milhares de pessoas se reuniram… não apenas para celebrar o festival, mas por sua indignação com a loucura de Sabino e as injúrias que ele lhes ofereceu” (Antiguidades 17.10.2 ). Quando surgiu uma batalha entre os judeus e as forças de Sabino, os romanos incendiaram o local da batalha para que os combatentes judeus morressem queimados. Josefo ainda diz que “havia um grande número [de judeus] que, desesperados por salvar suas vidas e surpresos com a miséria que os cercava,ou se jogaram no fogo; ou lançaram-se sobre suas próprias espadas, e assim saíram de sua miséria” (17.10.2). O que era para ser uma festa de afirmação da vida acabou sendo um desastre terrível em Jerusalém.
Sendo um historiador, Lucas teria conhecimento desses casos no passado pentecostal de Israel. No entanto, o Pentecostes após a ascensão de Jesus não termina com a retenção da palavra de Deus ou um fogo destrutivo. Em vez disso, Lucas narra a chegada do fogo divino por meio do qual Deus dissemina a palavra divina.Os seguidores de Jesus veem “línguas divididas como de fogo… e todos foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem” (Atos 2:3-4). O profeta que Tobit citou em seu próprio Pentecostes triste havia dito que um Israel rebelde “buscaria a palavra do Senhor, mas não a acharia [de modo que] naquele dia, as belas donzelas e os jovens desmaiarão de sede” (Amós 8:12-13). Por outro lado, Pedro proclama que o Pentecostes dos apóstolos cumpre a profecia de Joel de que “teus filhos e filhas profetizarão, e os teus jovens terão visões” (Atos 2:17). Ou seja, o Pentecostes pós-ascensão reabastece Israel com as palavras de Deus. Além disso, enquanto Jerusalém uma vez chafurdou no fogo de Sabino, Lucas diz que Jerusalém agora foi infundida com o fogo do Espírito. Dessa forma, Lucas não apenas destaca a chegada do poder espiritual por meio de Jesus, mas também mostra como Deus responde ao sofrimento dos Pentecostes anteriores e oferece restauração por meio do Espírito em Shavuot.
(Esse texto é parte de um artigo publicado originalmente em Israel Bible Center sob a categoria História Judaica por Dr. Nicholas J. Schaser)

חג שבועות שמח
Feliz Shavuot!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar! Fica na paz!
E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento,
Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros, e sem escândalo algum até ao dia de Cristo;
Cheios dos frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus.
Filipenses 1:9-11

Postagem em destaque

Os Crentes Gentios Permanecem para sempre Distintos do Povo de Israel!

Os antigos comentaristas crentes posteriores ao Novo Testamento tendiam a ver os membros da igreja multinacional como um “novo” ou “verdadei...