Costumes Bíblicos: JESUS, o divino Servo Filho de Deus, segundo Evangelho de Marcos

Israel Institute of Biblical Studies

JESUS, o divino Servo Filho de Deus, segundo Evangelho de Marcos

O objetivo de Marcos é apresentar Jesus como o divino Servo Filho de Deus. Ele dispensa qualquer menção do nascimento e da infância de Jesus e apressa-se imediatamente à obra miraculosa de Jesus. Embora Marcos inclua muitos ensinamentos e vários sermões de Cristo, ele se concentra naquilo que torna Jesus tão especial. Marcos inclui apenas quatro parábolas que Jesus disse, mas conta a história de quase 20 milagres. Todas as atividades de Jesus em Marcos estão concentradas em Seu ministério na Galileia até a semana final em Jerusalém. Cerca de 93% do registro de Marcos, que representa a pregação oral básica da história do evangelho, também está relatado em partes de Mateus e Lucas. Em contraste, João, escrito após os três sinópticos, possui apenas oito por cento do material que está registrado em Marcos.
O primeiro capítulo de Marcos retrata o ministério de Jesus em um longo dia de Sábado em Cafarnaum, Sua cidade adotiva na fronteira norte do mar da Galileia.

  • Primeiro, Jesus veio "pregando" (1.14). Jesus era primordialmente um pregador das boas novas.
  • Segundo, Jesus chamou quatro discípulos para acompanhá-lo em um ministério de tempo integral (1.16-20). João relata que André, Pedro, Tiago e João já estavam seguindo a Jesus Cristo por seis meses aproximadamente, antes da prisão de João Batista, mas em  caráter itinerante*. A vida deles mudaria radicalmente a partir daquele momento.
  • Terceiro, Jesus curou a sogra de Pedro (1.29-31). 
  • Finalmente, já adentrando a noite, Jesus continuou a curar a todos os que vieram à porta da casa de Pedro (1.32-34).
O próximo parágrafo é um significante comentário sobre a vida de oração de Jesus, que descreve um evento que aconteceu no dia seguinte: E, levantando-se de manhã muito cedo, estando ainda escuro, saiu, e foi para um lugar deserto e ali orava (1.25). A vida de oração de Jesus era bem-sucedida porque: 
  • Ele se levantava cedo o suficiente,
  • Afastava-se a uma distância suficiente,
  • E ali permanecia o suficiente para orar.
A frase "e ali orava" está em um tempo verbal que indica uma ação contínua no  passado. A vida de oração de Jesus era planejada, privada e prolongada.
*Compare Marcos 1.14 com João 3.24. Todo o material em João até aquele ponto ocorreu antes de João ser lançado na prisão. Jesus havia chamado pelo menos seis dos 12 discípulos antes que João fosse preso por Herodes Antipas. Esta chamada em Marcos 1.14 era uma segunda chamada para uma posição integral permanente a seguir e aconteceu "depois que João foi preso".

JESUS E SEUS ATOS DIVINOS
  • Ele concede pastores à Igreja: Ef 4.11-13.
  • Ele cria: Jo 1.3; Cl 1.16; Hb 1.10
  • Ele doa luz: Jo 8.12.
  • Ele doa vida: Jo 10.28; 10.10.
  • Ele perdoa pecados: Mc 2.5-10.
  • Ele ressuscita os mortos: Jo 6.39,40; 11.25.26.
  • Ele sustenta e preserva a criação: Cl 1.17; Hb 1.3.
Leia mais sobre JESUS, aqui: A VIDA DE JESUS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar! Fica na paz!
E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento,
Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros, e sem escândalo algum até ao dia de Cristo;
Cheios dos frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus.
Filipenses 1:9-11

DESTAQUE NO SITE

A Páscoa e a Última Ceia

A Páscoa e a Última Ceia De todas as festas judaicas, a Páscoa é a mais importante (veja "As grandes festas religiosas"...