Costumes Bíblicos: COMO O INFERNO É REFERIDO E CONSIDERADO NA BÍBLIA?

Israel Institute of Biblical Studies

COMO O INFERNO É REFERIDO E CONSIDERADO NA BÍBLIA?



São eles: Sheol, Hades, Tártaro e Geena.
A. Sheol.
Sheol é uma palavra hebraica encontrada 65 vezes no Antigo Testamento em hebraico. É traduzida como inferno 31 vezes, 31 vezes como sepultura e três vezes como cova.
Duas localizações e significados podem ser o caso nessas 65 referências, com o contexto das Escrituras determinando a localização específica.
1) A morada do cadáver humano (sepultura ou cova).
Há (pelo menos) quatro ocorrências no Antigo Testamento nas quais o Sheol é, simplesmente, uma referência à sepultura ou cova.
a) O sofrimento de Jacó pela (suposta) morte de seu amado filho José (Gn 37.35).
b) O desejo de Jó ao querer dar um fim ao seu sofrimento por meio da morte (Jó 14.13).
c) A profecia de Davi sobre a ressurreição de Cristo dentre os mortos (Sl 16.10).
d) O medo que o salmista tinha da morte (Sl 88.3,4).
2) A morada do espírito humano que partiu (formado por dois compartimentos separados).
a) Espíritos humanos salvos.
  • O lugar de onde Saul entendeu que Samuel havia subido (1Sm 28.14).
  • O lugar onde Davi esperava encontrar seu filho morto (2Sm 12.21-23).
b) Espíritos humanos perdidos.
  • Os israelitas que se rebelam contra Deus (Dt 32.22).
  • Os gentios que se rebelam contra Deus (Sl 9.17).
B. Hades.
Em essência, Hades pode ser considerada a palavra grega do Novo Testamento equivalente a Sheol, palavra hebraica do Antigo Testamento. A palavra Hades é traduzida dez vezes como inferno no Novo Testamento e refere-se uma vez à sepultura (1Co 15.55).
Três das referências ao inferno tinham cova ou sepultura em mente (Mt 16.18; At 2.27,31).
Sete das referências ao inferno tinham punição em mente (Mt 11.23; Lc 10.15; 16.23; Ap 1.18; 6.8; 20.13,14).
C. Tártaro.
Essa palavra é usada apenas uma vez no Novo Testamento e é traduzida como inferno (2Pe 2.4).
Diante dessa passagem, não é errado sugerir que o tártaro possa ser a prisão subterrânea para um grupo especial de anjos caídos que já  estão acorrentados e aguardando o julgamento final. Lucas e Judas parecem indicar isso (Lc 8.31; Jd 1.6).
O pecado que causou a prisão precoce especificamente desses anjos caídos pode ter ligação com os eventos de Gênesis 6. (Veja também 1Pe 3.18-20).
D. Geena.
Já vimos que, após o milênio, todos os não salvos que morreram serão ressuscitados do Hades para aparecer no julgamento do Grande Trono Branco (isso é afirmado claramente em Ap 20.11-15). Eles serão jogados no inferno Geena para sempre.Geena é uma palavra do Novo Testamento com um pano de fundo de fundo do Antigo Testamento. Ela é encontrada 12 vezes no Novo Testamento, em grego; sendo que, dessas vezes, 11 foram ditas pelo Próprio Salvador (Mt 5.22,29,30; 10.28; 18.9; Mc 9.43,45,47; Lc 12.5; Tg 3;6). Em cada ocasião, ela foi traduzida como inferno.Uma breve etimologia da palavra Geena será útil aqui.
No Antigo Testamento, um perverso rei israelita chamado Acaz abandonou a adoração a Deus e seguiu o deus maligno Moloque. O rei chegou ao ponto de sacrificar os próprios filhos, no fogo, como ofertas de holocausto a esse abominável ídolo (veja 2Rs 23.10; 2Cr 28.1-4).
Isso tudo aconteceu em um estreito e profundo vale chamado vale de Hinom, ao sul de Jerusalém. Ele tinha esse nome por causa dos seus donos, os filhos de Hinom.
Essa terrível prática foi interrompida no reino do reverente rei Josias, mas o vale de Hinom continuou sendo usado como depósito de lixo e de impurezas da cidade de Jerusalém.
O profeta Jeremias também escreve sobre o vale de Hinom e de Tofete (Jr 7.31-33).
Walter Price analisa parte da localização histórica de Tofete:
Tofete, provavelmente, era a região sul de Jerusalém onde os três vales se encontravam. [...] Esses três vales convergiam no ponto em que a antiga Israel oferecia sacrifícios ao deus amonita Moloque (2Cr 28.3; 33.6). Era a localização do campo de Aceldam também (Mt 27.7,8; At 1.18,19). O talmude coloca a boca do inferno nesse local. Os árabes também chamam essa parte mais baixa do vale de Hinom de vale do inferno, onde encontra-se com Quidrom, no Tofete. Nos dias de Jesus, o depósito de lixo da cidade era nele. A luta entre judeus e romanos terminou nele, em 70 d.C. Aproximadamente, 600 mil corpos de judeus, mortos na defesa de Jerusalém contra os romanos, foram levados pela Porta do Monturo para serem enterrados no Tofete. (The  Coming Antichrist. Moody Press, 1974.p.202,203)
Como um só, portanto, combinando o significado do Antigo Testamento e do Novo Testamento, ele lhe descreveu um lugar de imundice e sofrimento, fumaça e dor, fogo e morte. Essa é, então, a palavra que o Espírito Santo escolheu para empregar e descrever o destino final dos não salvos. Com tudo isso em mente, somos impelidos à assustadora conclusão de que o inferno Geena é o lugar derradeiro de Deus para descarregar e queimar todos os não salvos e os anjos apóstatas.

Meu Deus!!!

Este artigo é parte final desse estudo:



DESTAQUE NO SITE

JESUS numa sociedade pluralista

Na Palestina do tempo de Jesus, a sociedade era diversificada, mais ou menos como a nossa. Em Cesaréia de Filipe, onde Pedro confe...

MAIS ACESSADOS